Olhar Direto

Sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Notícias / Política MT

Maggi nega convite a Mauro Mendes e diz que só discute eleições após o Carnaval

Da Redação - Érika Oliveira

10 Jan 2018 - 12:24

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Maggi nega convite a Mauro Mendes e diz que só discute eleições após o Carnaval
O senador e ministro da Agricultura Blairo Maggi (Progressistas) negou que tenha convidado o ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB), para filiar-se ao seu partido a fim de disputar o Governo de Mato Grosso, em agosto. A fala de Maggi desmente uma declaração dada pelo presidente estadual do Progressistas, o deputado federal Ezequiel Fonseca, na última terça-feira (09). Segundo o ministro, que deve tentar a reeleição ao Senado, as discussões sobre o pleito só vão começar a partir de março, quando ele retornar de uma viagem à Alemanha.

Leia mais:
Progressistas planejam chapa com Mauro Mendes ao governo e Pivetta vice para enfrentar Pedro Taques

“Política tem muita fofoca, muita confusão. As pessoas vão falando coisas que nem sempre refletem a verdade, ou refletiram em algum determinado momento uma conversa sem uma marcação final, sem uma definição. Eu, até agora, não sentei para tratar de absolutamente nada com ninguém sobre as questões política em Mato Grosso, vou fazer isso a partir do Carnaval. Eu vou para a Alemanha, tenho compromissos fora e, quando voltar, já vamos começar a discutir isso de forma aberta e transparente”, disse o ministro, ao Olhar Direto.

Fonseca afirmou, durante encontro do Progressistas em Cuiabá, que Maggi estaria articulando montar uma chapa encabeçada por Mauro Mendes com algum político do interior do Estado como vice, admitindo a possibilidade de o ex-prefeito de Lucas do Rio Verde, Otaviano Pivetta (sem partido) participar deste projeto.

Além disso, o presidente do Progressistas afirmou que o principal objetivo da sigla é construir uma candidatura de oposição ao atual governador Pedro Taques (PSDB), o que também foi desmentido por Maggi.

“Vamos conversar com os líderes partidários, vou conversar com todo mundo, entender os anseios e as necessidades de cada um e, depois disso, vamos buscar um projeto que seja bom para Mato Grosso. Se a maioria entender que o projeto bom é o Taques, a gente continua com ele, não tem problema. Mas, se a maioria estiver descontente e achar que tem que te rum novo rumo, vamos conversar. O próprio governador deve participar dessas conversas, política não se faz sozinho”, pontuou Blairo Maggi.
 

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Itamar
    10 Jan 2018 às 20:16

    No início de 2017 Ezequiel já havia passado por um constrangimento ao conversar pelos ventos, ao que Eraí Maggi revelou que Ezequiel “deu uma choradinha”, para dar uma “mamadinha”, isso é público e está em matérias, inclusive no Olhar Direto. Depois aconteceu o caso da CAIXA de papelão, e agora mais essa. Ta ficando feio pro homem da CAIXA.

  • Saulo
    10 Jan 2018 às 15:50

    Esse Blairo Magi pelo que se nota morre de medo do Taques, qualquer coisa que falam que vai contrariar o anão ele rapido desmente. O governo Taques deve tá sendo muito bom pro Blairo, e é bom que se juntem nas próximas eleições pra ver a surra de votos que vão levar.

  • Lapada
    10 Jan 2018 às 14:50

    Ezequiel Fonseca e nada é a mesma coisa, presidente de faz de conta do PP, deputado sem voto que não se reelege, por isso o desepero de tentar induzir lideres natos a irem na oposição visando se projetar e ir de carona numa candidatura majoritária com Mauro Mendes, todavia, antecipo, todos estarão no mesmo palanque, porque a oposição com Fagundes, Bezerra, Valtenir e cia é bem pior pra MT

Sitevip Internet