Olhar Direto

Sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Notícias / Cidades

Reforma "corta" escadaria histórica da Catedral de Cuiabá

Da Redação - Vinicius Mendes

11 Jan 2018 - 14:44

Foto: Olhar Direto

Reforma
A obra de reforma da Catedral Metropolitana Basílica do Senhor Bom Jesus, no centro de Cuiabá, gerou controvérsia entre os cuiabanos. Se especulava que a mudança na clássica escadaria da igreja, modificada em 1969, teria acontecido para aumentar a rua em frente, no entanto este não foi o caso. O coordenador da reforma, Leopoldo Nigro, afirmou que a mudança ocorreu para dar acessibilidade aos deficientes físicos que buscam visitar a igreja ou trafegar na calçada. A obra ainda não foi finalizada.

Leia mais:
'Rejeitada' após reforma, Catedral abriga padroeiro, grandes nomes da história e pinturas de mutilado de guerra
 
Nigro disse que a igreja não é tombada, mas está localizada em uma área de tombamento e por isso o projeto foi enviado para aprovação da Prefeitura de Cuiabá e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). A prefeitura de Cuiabá informou que não foi feita nenhuma exigência com relação à obra.

O projeto foi aprovado e os responsáveis decidiram pela modificação da escadaria já que bloqueava toda a calçada e impedia a entrada e o tráfego de pessoas com deficiência. A secretaria da catedral confirmou que a mudança aconteceu apenas por uma escolha arquitetônica e por acessibilidade.

“Não tinha outra maneira, uma calçada na região central da capital tem que ter acessibilidade e foi nisso que pensamos. Colocamos piso tátil para deficientes visuais, colocamos uma rampa para isso. Nós mandamos o projeto pra prefeitura e para o Iphan e foi aprovado, não foi feita nenhuma exigência”, disse Nigro.

O projeto da reforma foi elaborado por Rother e Spinelli Arquitetos Associados. A mudança na escadaria, no entanto, não agradou muitos cuiabanos. Nas redes sociais várias pessoas especularam o motivo da mudança e criticaram a nova aparência da entrada da catedral.

Nigro afirma que a reforma ainda não foi concluída e que ainda será colocado granito na escadaria e será instalada uma outra grade de apoio. De acordo com ele a obra deve ser finalizada até o final de janeiro ou fevereiro deste ano.

O Olhar Direto entrou em contato com o Iphan,questionando sobre a reforma na catedral e o instituto respondeu dizendo:

Em 2017, durante fiscalização, o IPHAN-MT verificou intervenção na Catedral e notificou a Arquidiocese para regularizar a situação perante o Instituto, por se tratar de intervenção em área de entorno (Setor República) do Conjunto Arquitetônico, Urbanístico e Paisagístico de Cuiabá/MT.

Quanto à escadaria, esta Unidade recebeu uma proposta de acessibilidade, que contemplava acesso seguro aos pedestres, especialmente, idosos e portadores de necessidades especiais. As exigências para o projeto são: o atendimento da instrução normativa do Conjunto Arquitetônico, Urbanístico e Paisagístico de Cuiabá (para respectiva área de entorno) e neste caso, a Instrução Normativa IPHAN nº 01/2003, ambas atendidas pelo projeto.

Quanto à reforma da igreja, esta Unidade solicitou a retirada de intervenções na cobertura do igreja que alteravam a volumetria do prédio.

 
A história
 
A primeira edição da Catedral foi construída em 1722. Era de pau a pique. As reformas iam acontecendo conforme a cidade crescia, e a matriz ganhou uma segunda torre e se tornou Catedral. A reconstrução de 1969 foi a terceira pela qual passou a Igreja.
 
Hoje a Catedral ainda possui duas torres, com um relógio em cada, e ainda abriga a imagem do padroeiro da cidade, o Senhor Bom Jesus de Cuiabá, que inclusive em 2017 comemora 289 anos.
 
Com capacidade para 800 pessoas sentadas, a Catedral é composta por três altares, sendo que do lado direito fica a Capela do Bom Jesus Padroeiro, no centro o altar principal e do lado esquerdo o Altar do Sacrifício do Santíssimo.

18 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Andre Portocarrero
    15 Jan 2018 às 17:06

    Seria espantoso se a população se mobilizasse para repudiar e impedir mais esta agressão ao patrimônio. A nossa história é marcada por ações deste tipo, sem nada de efetivo do povo e seus representantes. Acessibilidade? Cada lateral tem DOIS conjuntos com portas de 4 folhas enormes, muita facilidade de acesso para qualquer um que precise.

  • Lisandro Peixoto Filho
    12 Jan 2018 às 10:05

    Nem toda obra vem com melhorias, mas essa sim, por facilitar transitar por calçada frente a igreja, assim como acessar o interior via escada frontal e via rampa pela lateral. Qto a críticas salutar, por exercermos cidadania, mesmo nem sempre somos respeitados! Principalmente se obras executadas pelos Poderes Públicos, que não agem como gestores temporários e sim como donos.

  • Etelvino
    12 Jan 2018 às 08:39

    Se a obra foi feita para a acessibilidade de pessoas portadoras de necessidade especial, onde está a rampa para cadeirantes? Nas fotos não se vê.

  • Gilmar
    12 Jan 2018 às 08:30

    Ficou bem melhor essa nova escadaria!! So construir a rampa de cadeirantes

  • José
    12 Jan 2018 às 07:18

    Paulo, completamente equivocado quando diz que o cuiabano reclama de tudo. Pelo contrário, muito pelo contrário: cuiabano se contenta com tudo. Tem mais é que aprender a reclamar das coisas mal feitas.

  • Mirtes
    11 Jan 2018 às 22:42

    Ficou muito feio. Por onde o deficiente vai entrar. Foram muito infeliz esses arquitetos

  • socó baleado
    11 Jan 2018 às 21:07

    acesso a cadeirantes fica na lateral! lá existe uma rampa.

  • CADEIRANTE RELIGIOSO
    11 Jan 2018 às 18:31

    Trocou 6 por meia dúzia! Sem rampa de acesso????!!! Na minha opinião não mudou nd!!

  • josé aparecido thenquini
    11 Jan 2018 às 18:22

    Creio que os cidadãos cuiabanos e os turistas ficariam contentes se o entorno da Praça da República fosse transformado em calçadão.

  • Dos Santos
    11 Jan 2018 às 17:53

    Embora a antiga escadaria fosse mais bela é compreensível e necessário as adequações, mas cadê a rampa de acesso aos cadeirantes??...não era para atender a legislação??

Sitevip Internet