Olhar Direto

Sexta-feira, 17 de agosto de 2018

Notícias / Cidades

​Drone roubado é encontrado sendo vendido em banca no Shopping Popular e comerciante é preso

Da Redação - Vinicius Mendes

10 Jan 2018 - 16:09

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

​Drone roubado é encontrado sendo vendido em banca no Shopping Popular e comerciante é preso
Um drone produto de furto foi recuperado durante investigações da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf), da Polícia Judiciária Civil, com apoio do Centro Integrado de Operações Áereas (Ciopaer) em Cuiabá. O equipamento foi localizado, na terça-feira (09), em posse de S.F.S.N., em uma banca no Shopping Popular.

Leia mais:
Dono de banca no Shopping Popular é preso por vender e anunciar notebook roubado na OLX
 
O drone foi furtado de uma residência no bairro CPA-II, no dia 02 de janeiro. Durante as investigações, os policiais receberam informações sobre o comerciante, S.F.S.N., como possível receptador do produto. Em diligências no Shopping Popular, os investigadores localizaram o produto do furto na banca de propriedade do suspeito.
 
No ponto comercial do suspeito também foram apreendidos dois aparelhos celulares, entre eles um Iphone 8 e um Iphone X, e uma bolsa da marca Louis Vuitton. Diante do flagrante, o acusado foi conduzido a Derf onde após interrogado pelo delegado, Caio Fernando Alvares Albuquerque, foi autuado em flagrante pelo crime de receptação qualificada.
 
Por não ser possível a concessão de fiança o suspeito foi encaminhado para o exame de corpo de delito e posteriormente para audiência de custódia.

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Ralf
    11 Jan 2018 às 07:52

    Tem que investigar a venda dos pontos das barracas. Se é uma concessão porque tem gente que vende os pontos das barracas, tem valores de ate 100 mil reais e outros que alugam. Se o dono que a prefeitura cedeu para trabalhar não quer mais deveria ser repasado para outros ambulantes e não comercializado. Ta na hora da polícia começar a investigar isso

  • Cido santos
    10 Jan 2018 às 18:57

    Começa lá em Brasília as robalheiras. Mas os políticos podem. Né KKK cadeia neles

  • Gustavo
    10 Jan 2018 às 17:40

    E verdade no meio de muitos trabalhadores têm uma quadrilha infiltrada no camelô apenas p encobrir os ilícitos ...

  • Matheus
    10 Jan 2018 às 17:03

    Tem que falar o nome e número do Box para que não compramos mais nada com esse cara .....

  • Cidadão comum
    10 Jan 2018 às 16:33

    Esse shopping popular é só bandido... Podiam ter aproveitado e feito o limpa nessa cambada, principalmente das bancas de celulares

Sitevip Internet