Olhar Direto

Sexta-feira, 20 de abril de 2018

Notícias / Política MT

"Não é de repente, o estado arrecada todo dia", diz Taques sobre recurso usado para pagar salários após dia 10

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

12 Jan 2018 - 17:50

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

O governador Pedro Taques (PSDB) explicou que precisou da arrecadação do dia 11 de janeiro para poder conseguir quitar os salários dos servidores da Fazenda, Seplan, Casa Civil, Gcom, vice-governadoria e da Seduc referente ao mês de dezembro, feito na noite de ontem, um dia após o limite para fazer o pagamento.

Leia mais
Presidente do Sintep não descarta greve em caso de mais atrasos de salários


O atraso, segundo o gestor, ocorreu pelo governo não ter todo o dinheiro em caixa no dia 10, mas conseguiu arrecadar o suficiente para o pagamento no dia seguinte. O presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT) chegou a reunir com Taques e não descartou uma greve no futuro, caso aconteça mais atrasos.

“Eu chamei o Sintep e disse a aos servidores que dependia da arrecadação no desta quinta-feira (11). Como houve a arrecadação nós pagamos. Não é de repente, pois o estado arrecada todo dia”, explicou o governador.

Ainda sobre os salários, Taques disse respeitar as críticas, mas que manteve todos os aumentos salariais dos servidores e pagou a Revisão Geral Anual (RGA).

“A crítica na democracia é absolutamente possível e todo mundo tem que criticar. Eu, como político tenho que ter paciência. Respeito, mas discordo, pois todos os aumentos salariais da administração passada foram mantidos pela nossa administração. RGA pagamos todos”, destacou.

Questionado sobre a possibilidade de haver mais atrasos nos próximos meses, o governador desconversou e pediu para que os jornalistas o deixassem curtir pelo menos o resto da metade desta sexta-feira com os salários de dezembro em dia. “Me deixem ter uma alegria de pelo menos meio dia de salário pagos”, finalizou.

O governo conseguiu fechar a folha de pagamento de 2017 na noite desta quinta-feira (11), atrasando um dia o pagamento para servidores de cinco pastas. Nos últimos meses do ano, Taques precisou escalonar os salários deixando quem recebe mais para pagar somente depois do dia 20 do mês.

10 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Jao
    13 Jan 2018 às 20:49

    Impressionante como o governador é refem desse povo.

  • Ademir
    13 Jan 2018 às 17:10

    Tinha de começar a limpar destes 100 mil funcionários públicos uns 40% improdutivos, que ficam só no cafézinho, zap zap, internet, vive de atestados, e ainda por cima só querem aumento o tempo todo de salário, e se fossem para iniciativa privada não aguentavam 1 mês, por isso o estado está quebrado, falta dinheiro para a sociedade e manda quase tudo para funcionários, demissão JÁ!!!

  • ECL
    13 Jan 2018 às 16:59

    Tem alguma coisa errada ai, o estado de MT é campeão em arrecadação, e somando o dinheiro que entra não condiz com as obras em operação, acredito que o ministério publico com imparcialidade deveria fazer uma investigação a respeito destas receitas, ainda estes dias atrás ele foi um buscou dinheiro do FEX e esta parecendo um saco sem fundo. Infelizmente o brasil estar dominado por um sentimento fútil, as pessoas sabem na ponta da língua quem estar despontando nas series em questões de futebol, sabem dizer com clareza o que estar acontecendo nos capítulos de novelas, porem ao mesmo tempo é ausente de sentimentos de patriotismo, estas raposas da politica deitam e rolam, e nada é feito, prova disse o marginal que foi pego colocando dinheiro no terno estar ai presidindo como nada estivesse acontecido

  • Gilmar
    13 Jan 2018 às 08:50

    Enquanto não cortarem gastos astronômicos no estado, não vai existir gestor que resolva. Só cortam do povão, quanto custa uma assembleia?Quanto custa uma Câmara municipal? E ppt ai vai o dinheiro publico não da conta de tudo isso é outros exageros

  • servidor
    13 Jan 2018 às 05:50

    Graças a Deus este sofrimento começa terminar em outubro nas eleições e termina em janeiro de 2019 com a eleição de outro Governador que seja competente, cumpridor de sua palavra , trabalhador e faça menos propaganda e mais trabalho..

  • Terezinha de Jesus
    12 Jan 2018 às 22:05

    Eita Governinho de banana. Até a mãe desse cidadão deve tá triste pq eu servidora da educação do estado. Que vergonha Pedro Taques.

  • André
    12 Jan 2018 às 21:59

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Jonas
    12 Jan 2018 às 21:10

    Se tá ruim na administração pública larga o estado porque tá ruim e vai pra iniciativa privada que é melhor. Com todo respeito aos funcionários públicos de Mato Grosso porque aqui fora tá bem pior. Hoje nenhum funcionario público de Mato Grosso ganha menos do que na iniciativa privada

  • De araguainha
    12 Jan 2018 às 21:00

    Não é de repente? Ferrou com os municípios, passou uma merreca de ICMS na última quarta feira, claramente segurando para pagar os salários

  • Pardal
    12 Jan 2018 às 18:19

    Está na hora dos Sindicatos, cobrarem do governo MT, um calendário de pagamentos para 2018, e a não observância deve ser discutida na Justiça Estadual , Trabalhista e Federal

Sitevip Internet