Olhar Direto

Quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Notícias / Esportes

Com portões fechados na Arena, Prefeitura se exime de culpa e diz que laudo foi solicitado fora do prazo

Da Redação - Wesley Santiago

13 Mar 2018 - 15:41

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Com portões fechados na Arena, Prefeitura se exime de culpa e diz que laudo foi solicitado fora do prazo
A Prefeitura de Cuiabá, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), emitiu nota em que se exime de culpa pelos problemas apontados na Arena Pantanal. Segundo o texto, os responsáveis pelo estádio só apresentaram parte da relação de documentos necessários para o início dos trabalhos da Vigilância Sanitária e posterior emissão do Laudo e tudo isto fora do prazo.  Esta seria a terceira vez que a situação se repete.

Leia mais:
Sem público
 
“O laudo é válido para 01 ano. Mesmo assim, há três anos a Secretaria de Esportes do Estado só apresenta os documentos e realiza a solicitação de nova vistoria para a emissão de laudo a ‘toque de caixa’”, disse o Diretor da Vigilância em Saúde de Cuiabá, Oscar Benedito.
 
O diretor citou como exemplo que este ano o laudo da Arena venceria no dia 06 de março de 2018, e a comunicação da necessidade de vistoria à Vigilância só ocorreu no dia 01 de março, e, ainda assim, só houve a apresentação de parte e o protocolo dos documentos necessários à vistoria, na tarde desta segunda-feira (12).  
 
“Mesmo eles mais uma vez nos solicitando fora do prazo, ou seja, na tarde da quinta-feira (01), nós desmobilizamos a equipe que estava programada para outra ação e direcionamos para a Arena na última quinta-feira (08), entretanto, a direção do Estádio não havia concluído a juntada de documentações e também não tinha equipe obrigatória, para acompanhar o início dos trabalhos da Vigilância”, comentou Carolina Arruda Guimarães, coordenadora de Vigilância Sanitária.
 
Carolina ainda acrescentou que: “no ato, nos foi solicitado um prazo de 15 dias para adequação, haja vista que por conta dessas inconsistências o laudo poderia não ter sido aprovado de pronto. A Vigilância concedeu o prazo. Felizmente ontem, (13/03) eles conseguiram protocolar os documentos e, visando dar celeridade ao pedido, tendo em vista a comoção da torcida cuiabana, a Vigilância está em caráter de emergência mobilizando uma força-tarefa para apurar os 474 itens legais para posterior emissão de laudo”.
 
A Vigilância esclarece ainda,  que de acordo com a lei complementar Nº 7.110, de 10 de fevereiro de 1999, consolidada até a Lei 9.506/2011 que dispõe sobre a Promoção, proteção e preservação da saúde individual e coletiva no Estado de Mato Grosso que dá outras providências e que foi sancionada pela a Assembléia Legislativa do Estado de Mato Grosso, tendo em vista o que dispõe o artigo 42 da constituição estadual, o Alvará Sanitário de Licença de Funcionamento ou renovação da licença pode ser concedido em até 60 dias. Entretanto, a consideração só é valida para os casos que atender às requisições regulamentadas pelo órgão.

Por conta do fato, Cuiabá Esporte Clube, único time de futebol que representa Mato Grosso na Copa do Brasil, fará o seu jogo decisivo pela terceira fase com o Náutico na Arena Pantanal na noite desta terça-feira (14) com os portões fechados. A partida sem público irá acontecer menos de um mês após o clássico carioca Flamengo e Fluminense que teve pouco mais de 15 mil pessoas.

Com a notícia da ausência dos torcedores na partida por uma questão sanitária, também fica uma grande preocupação com a situação dos alunos da Escola Estadual José Fragelli, que funciona nas dependências do estádio.

11 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • beto
    14 Mar 2018 às 11:12

    se fosse pra encher o bolso do prefeito ai sim estava liberado pronto falei ..........

  • Observador
    14 Mar 2018 às 10:48

    Uma vergonha! A cada capítulo dessa novela mais revolta e repulsa nos causa. Um jogo decisivo para o Cuiabá, onde os amantes do “bom futebol”, raro em nosso estado, ansiosamente aguardado não será liberado à torcida por causa de despreparo e desleixo dos órgãos ”incompetentes”, pelo contrário, o jogo deveria ser de portões abertos em respeito ao torcedor cuiabano e da região, isso sim. Brincadeira viu! No jogo do Flamengo e Fluminense, se tinha ou não laudo eu não sei, mas que estava "imunda" as arquibancadas isso sim, liberaram um setores com cadeiras imundas, com poeira acumulada por meses ou anos, teias de aranha... um relaxo, as autoridades tratam os torcedores como se fossem uma massa de porcos, alienados, de qualquer jeito! Afinal é só uma meia dúzia que vão reclamar mesmo, a grande maioria vão pra casa com a roupa suja de terra, a cabeça quente pela derrota, mas feliz pela cerveja!

  • Paulo Antonio
    14 Mar 2018 às 10:42

    VERGONHOSO, quando temos oportunidade para assistir um bom jogo acontece isso, lamentável..

  • Altair
    14 Mar 2018 às 06:43

    Me desculpem.. O Cuiabá não é o único time que representa o estado na Copa do Brasil.. Esqueceram do Luverdense, que já está classificado para as oitavas de final do torneio.. OK... forte abraço.

  • ZE NINGUÉM
    13 Mar 2018 às 22:43

    ALBERTO, NAO PERGUNTE. SABEMOS AS RESPOSTAS. NOJO DESSE PAIS

  • jao
    13 Mar 2018 às 19:09

    Sugiro ao nobre autor da matéria se informar melhor. O Luverdense tb está na Copa do Brasil, como campeão da Copa Verde, entra direto nas oitavas. Outra coisa: é hipocrisia sim não liberar o acesso ao estádio, lembremos do Dutrinha, ali sim era o caos (mas mesmo assim era bão demais).

  • Joao PC
    13 Mar 2018 às 16:42

    Sou empresário e se de mim é cobrado laudo , da arena tem que cobrar tambem , pau que bate em chico ... a Vigilancia sanitária está correta !

  • marques
    13 Mar 2018 às 16:33

    Cadê o secretario de Esporte do Estado que esta no cargo pra nada, só para endividar mais o estado, serviço porcaria do governo, incompetência total e descaso com esporte

  • Alberto
    13 Mar 2018 às 16:02

    É incompetência desse governo e total falta de bom senso da Vigilância Sanitária. O que é impeditivo para uma partida de futebol com no máximo 2.000 pessoas? A Vigilância devia se preocupar com inúmeras pessoas que assam carne na calçada, próximo ao esgoto, onde o mal cheiro é insuportável, sem falar das condições das cozinhas de muitos bares e restaurantes em Cuiabá. A Arena pantanal, perto de muitos estádios onde são disputados jogos pelo campeonato matogrossense, onde nem banheiros existem, está excelente. Nada justifica a proibição da participação de público. É extrema burocracia ou má vontade mesmo

  • Lucas Ferraz
    13 Mar 2018 às 16:00

    Isto é uma vergonha, este Desgoverno do Pedro Taques, deixa as coisas pra última hora e ainda faz o serviço mal feito e inacabado, vejam como ficou as obras de drenagem do viaduto da UFMT que continua alagando!