Olhar Direto

Quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Notícias / Esportes

Sargento da PM de Mato Grosso atua como árbitro no jogo entre Vitória e Flamengo

Da Redação - Vinicius Mendes

14 Abr 2018 - 09:13

Foto: Reprodução

O sargento Marcelo Alves dos Santos é o mais alto na foto

O sargento Marcelo Alves dos Santos é o mais alto na foto

O sargento Marcelo Alves dos Santos, de 42 anos, da Corregedoria da Polícia Militar de Mato Grosso é um dos seis árbitros que atuarão no jogo entre Vitória e Flamengo, neste sábado às 19h (horário de Brasília), pelo Campeonato Brasileiro da série A. O jogo acontecerá no estádio Barradão, em Salvador (BA). A equipe completa de árbitros para este jogo é composta por mato-grossenses.

Leia mais:
Mestre em taekwondo e único árbitro internacional de MT abre academia e ganha a vida como motorista de Uber
 
“Estarei cumprindo minha função de árbitro adicional, que é de auxiliar o árbitro na grande área, durante o jogo, ou seja, estarei colaborando para o cumprimento das regras de jogo, como faltas, pênaltis, escanteios”, explicou o assistente.
 
A tarefa não é difícil para quem atua como árbitro desde 2014 e pela oitava vez num jogo desse porte. Na carreira, Marcelo dos Santos tem 105 jogos pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) em Campeonatos Brasileiros. Já atuou como árbitro central na série B e como 4º árbitro em outros jogos.

Mas como explicar um sargento da polícia militar nessa função? “Paixão pelo futebol. Tenho o sargento Edilson Ramos da Mata, hoje reformado e árbitro aposentado como inspiração. Além disso, sempre fui ruim de bola, mas queria um meio de estar em campo. Então percebi que como árbitro seria um caminho, tanto que gostei e já estou há 14 anos na função”, revelou com alegria o militar.
 
Entre os sonhos do sargento/árbitro está o de apitar um jogo da série A. Para isso aguarda a oportunidade. Os requisitos ele já conquistou, foi aprovado nos testes físicos e teórico. “Só falta ser escolhido”, pontuou ele.
 
Se depender de inspiração ele vai longe. O colega Edilson continua no circuito, mesmo aposentado. Atua como analista de desempenho, ou seja, analisando o trabalho dos árbitros.
 
Já no que depender de fazer sucessor, será mais complicado. Dos três filhos, nenhum se interessa por jogos, são mais ligados à área tecnológica. “O número 2 (do meio) ainda demonstra gostar, mas os outros não”, brincou Marcelo.
 
O sexteto do jogo Vitória e Flamengo conta com Wagner Reway como árbitro central, Fábio Rubinho e Marcelo Grando como assistentes 1 e 2, Rafael Odílio e Marcelo Santos como adicional 1 e 2 e quarto árbitro, Renan Angelim, todos mato-grossenses.
 
Horas vagas
 
Os treinamentos acontecem nas horas de folga. Marcelo dos Santos atua na corregedoria da Polícia Militar do Estado de Mato Grosso. Portanto, levar a sério a profissão de árbitro não prejudica sua função no serviço militar. Os jogos também acontecem nos finais de semana, e ele consegue conciliar com as folgas.

6 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Amosil
    15 Abr 2018 às 20:55

    SGT Marcelo Alves dos Santos, técnico do time d futebol, campeão das olimpíadas da PM MT ..????????????

  • Alesandra
    14 Abr 2018 às 21:28

    Essa equipe saiu daqui de Mato Grosso para prejudicar o flamengo. Precisam se preparar melhor. Atuação conturbada.

  • Alencar
    14 Abr 2018 às 14:40

    Parabéns sargento, na sua hora de folga faz o que quiser. Excelente

  • Denilson
    14 Abr 2018 às 11:51

    E nós com isto????

  • Batmanligadajustica
    14 Abr 2018 às 10:21

    Como pode ter gente tão pobre de alma de espírito de tudo isso mata vai se tratar talvez tenha cura

  • Sandra Mendes
    14 Abr 2018 às 09:37

    Ser policial não é uma atribuição exclusiva?? Isso pode Arnaldo?