Olhar Direto

Terça-feira, 23 de outubro de 2018

Notícias / Política MT

Com ata em aberto, grupo de Taques ainda "quebra a cabeça" para montar chapas proporcionais

Da Redação - Érika Oliveira

06 Ago 2018 - 10:35

Foto: Rogerio Florentino/Olhar Direto

Com ata em aberto, grupo de Taques ainda
Início da manhã de segunda-feira (06), um dia após o fim do prazo das convenções, e o grupo do candidato à reeleição governador Pedro Taques (PSDB) ainda não definiu quem serão os candidatos a deputado federal pelo bloco. Depois de declarações polêmicas de aliados de primeira linha, ameaças de debandada e uma confusão que marcou o domingo do bloco governista, ficou mantido o “chapão” com a maioria dos partidos que compõem a aliança – exceto Avante, DC e PRTB -. As siglas, no entanto, seguem batendo cabeça para definir os nomes que vão indicar para a Câmara dos Deputados.

Leia mais:
- Pátio vê sabotagem na aliança de Taques e “incendeia” militância para dar resposta nas urnas
- Estratégia de Taques para beneficiar ex-secretários desagrada aliados e pode gerar debandada

Uma fonte ligada ao grupo confidenciou ao Olhar Direto que os partidos seguem conversando para decidir quais candidatos a deputado federal vão recuar da disputa. A previsão é de que até o final da manhã as discussões cheguem ao fim e a ata que define as candidaturas da coligação esteja fechada.

Conforme noticiado no sábado (04), a crise das chapas proporcionais se estendia à ‘Frentinha’, PSL e Solidariedade. Isso porque o PSDB havia adotado a estratégia de dividir o “chapão” e colocar PSL e Solidariedade de um lado e PSDB e PPS do outro. Para alguns aliados, o plano prejudicaria a candidatura de Victório Galli (PSL) e do Dr. Leonardo (SD).

Na tarde de ontem, logo após a convenção que lançou Pedro Taques como candidato à reeleição, o presidente do Solidariedade em Mato Grosso, prefeito de Rondonópolis Zé Carlos do Pátio, dirigiu-se à militância do partido e acusou a cúpula da chapa de Taques de tentar sabotar a candidatura a deputado federal do grupo. Ele incitou os correligionários a dar a resposta do que ele classificou como uma “manobra” nas urnas. “Agora é a hora da onça beber água, porque eu não vou aceitar isso”, disparou.

Logo após a fala do prefeito, Taques foi até o local tentar apaziguar a situação. O governador afirmou que iria defender a reclamação do partido durante a reunião que seria realizada logo em seguida, em sua residência.

A reunião na casa do governador, no Condomínio Florais Cuiabá, seguiu por quase toda a noite de domingo, mas serviu para definir apenas as candidaturas a deputado estadual. Durante a convenção, apesar do nítido desconforto e dos semblantes nada amigáveis de algumas lideranças, Taques colocou panos quentes na situação. “Está resolvido. Hoje é só alegria”, limitou-se a declarar.
 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet