Olhar Direto

Sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

Notícias / Educação

Com atrasos nos repasses, 744 escolas estaduais podem paralisar; Seduc nega

Da Redação - Fabiana Mendes

06 Ago 2018 - 15:01

Foto: Sintep/MT

Com atrasos nos repasses, 744 escolas estaduais podem paralisar; Seduc nega
Sem repasses há dois meses, 744 escolas públicas do Estado irão fechar as portas nesta terça-feira (7). Sem dinheiro para comprar material de limpeza, higiene e até mesmo canetão para o quadro branco, os gestores decidiram suspender as atividade até que a Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc-MT), repasse as verbas constitucionais para a manutenção. O movimento é apoiado pelo Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT).

Leia mais: 
Empreendedorismo pode integrar grade curricular das escolas da Capital

De acordo com o Sintep, a situação é a mesma em todo o Estado. Contudo a ação foi retirada na sexta-feira (03), durante Audiência Pública, depois que um grupo de gestores, com a presença do Ministério Público Estadual, intimou o representante do governo, secretário adjunto de Políticas Educacionais, Edinaldo Gomes de Sousa, professor Edinho, a fazer o depósito de imediato. Caso não fizesse não haveria mais possibilidade de dar continuidade às atividades. 
 
A alegação de repasse numa data futura foi descarta pelos educadores, que estão sustentando a escola desde o início do ano, quando a primeira parcela foi paga com atraso e em muitas unidades de forma parcelada. A reincidência dessa prática no segundo repasse, em maio, complicou ainda mais a situação administrativa das escolas. E, em muitas, o crédito e a confiança dados anteriormente, colocaram os gestores em situação irregular, de débito com fornecedores, o que poderá comprometer a ficha dos profissionais quando deixarem o cargo de direção em 2018, afirma a assessoria de imprensa.
 
“Os recursos para manutenção da escola pública é um direito. É o básico do básico para o atendimento aos estudantes. O governo quer iludir a comunidade escolar, ao alegar atraso por priorizar a folha de pagamento dos profissionais, já que um recurso não interfere no outro”, afirma a presidente do Sintep/MT, Jocilene Barboza.

Outro lado 

Sobre a paralisação de algumas unidades da rede estadual de ensino, programada para essa terça-feira (07/08), a Secretaria de Educação, Esporte e Lazer (Seduc) informa que:

1 – Durante a audiência com gestores das escolas de Cuiabá, na última sexta-feira, a Seduc informou o compromisso de realizar o repasse dos 70% restantes da parcela de junho, dos recursos do Projeto Político Pedagógico (PPP) / Programa de Desenvolvimento da Escola (PDE) para as unidades escolares da rede no dia 13 de agosto, após a quitação da folha salarial dos servidores, e solicitou a compreensão dos gestores; 

2 – A Secretaria lamenta que seja cogitada, por algumas unidades escolares da rede em Cuiabá, uma paralisação de um dia, fato que prejudicaria o calendário escolar, que já tem todos os dias letivos comprometidos, trazendo prejuízos para todos, especialmente alunos e professores;

3 – Destaca neste ano, já realizou o repasse referentes à cinco parcelas do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), que somam R$ 15.295.108,40;

4 – Além dos recursos federais, a Seduc realizou o repasse estadual de quatro parcelas e também no próximo dia 13 de agosto fará o repasse da quinta parcela – somando o valor total de R$ 10.305.331,60;

5 – A parcela que se refere ao período letivo de 11 de julho a 21 de agosto, encontra-se no prazo de pagamento e a previsão é de que o repasse, referente aos recursos Federais, no valor de R$ 3 milhões, seja efetuado nesta terça-feira (07/08);

6 – A Seduc ressalta ainda que tem promovido diversos avanços para a melhoria da qualidade do ensino e da infraestrutura da rede, exemplo disso são os investimentos em Alimentação Escolar, que passou de R$ 9.283.264,40, em 2017, para R$ 20.212.669,20, em 2018, com recursos próprios;

7 – Além disso, em dezembro de 2017, o Estado realizou pela primeira vez uma complementação no repasse da 4ª parcela do PPP\PDE para que as unidades escolares pudessem organizar melhor o início do ano letivo;

8 – Por fim, a Seduc reforça que não tem medido esforços parasanar as questões de pagamentos do PDE e da Alimentação Escolar e que mantém diálogo aberto com as escolas estaduais. Reafirmando assim, seu respeito aos profissionais e estudantes e o compromisso com a oferta contínua de uma Educação de qualidade.



 

15 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Eleitor
    07 Ago 2018 às 20:02

    Não se preocupem com a eleição chegando vão receber todos os repasses porque nosso amado gov. é candidato à reeleição e não vai querer perder esses votos... quatro anos de MALVADEZA e 60 dias de bondade pra ganhar votos. Quem está dizendo que é golpe do sindicato é completamente alienado, não conhece a realidade das escolas estatuais!

  • Norilucy Ávila Salgado
    07 Ago 2018 às 14:52

    Boa tarde na constituição fale se que é de competência dos poderes dar a educação para todos e também as políticas pública da educação também fala que é competência do governo e assim eles querem dar o básico do básico gente ,estudamos quatro anos para ser forma em professor e ainda temos que tirar do bolso, senhor governo tem tanta prioridade: EDUCAÇÃO SAÚDE SEGURANÇA E TRANSPORTE ,vamos parar em priorizar coisas superforas e dar uma boa educação eles serão os nossos futuros ,o que será de nossas crianças em gerações futuras A Educação de um mundo melhor começa hj

  • Retrocesso
    07 Ago 2018 às 11:39

    O maior medo do Governo é um povo culto !

  • alexandre
    06 Ago 2018 às 22:16

    Dá calote nos repasses das escolas e a culpa é da política ? 1 semestre, 2 semestre.

  • Cidadão
    06 Ago 2018 às 21:49

    Não sei o que está acontecendo, Mas a Polícia Militar de todos os batalhoes em Cuiabá tbm estão sem Jantar... Devido falta de pagamento a fornecedores... Policiais do 1 CR estão trabalhando 12 horas noturnas e sem refeição!

  • Eleitora
    06 Ago 2018 às 21:48

    Será que o Comitê do MAUro tem dedo nisso?!?!? CERTEZAAAAAAAAAAA!

  • Jennyffer kariny Corrêa dos Santos
    06 Ago 2018 às 21:28

    Eu acho desnecessário fazer greve pq depois qm paga o pato somos nós alunos das escolas públicas

  • Rogerio
    06 Ago 2018 às 19:18

    Como que um governo incompetente desses tem a cara de pau de se candidatar a reeleição? E tem eleitor tao tapado que ainda vota num sujeito desses!

  • Ademir
    06 Ago 2018 às 19:00

    SINTEP = PT = PROFESSORES, dizer mais alguma coisa!!! Usando escolas para posições políticas, que coisa ridícula!!! Olha nossa educação que nível esta, tem de entrar logo os militares para acabar com esta farra de piores funcionários públicos do país, estes da educação que foram aparelhados pelo esquerdismo pobre intelectual!!

  • Benedito
    06 Ago 2018 às 18:34

    Para quem acha que é politicagem do sindicado, vá até uma escola estadual e veja a situação em que esta se encontra...