Olhar Direto

Sábado, 20 de outubro de 2018

Notícias / Cidades

Facção movimenta R$ 50 milhões; bando cobrava pontos de tráfico e extorquia comerciantes

Da Redação - Patrícia Neves/ Da Reportagem Local - Fabiana Mendes

08 Ago 2018 - 15:25

Foto: Rogério Florentino Pereira/OD

Facção movimenta R$ 50 milhões; bando cobrava pontos de tráfico e extorquia comerciantes
Um sistema de arrecadação financeira criminosa desmantelado em ação conjunta da Polícia Civil  com a operação "Red Money", na data de hoje, 8, demonstra que a movimentação bancária da facção chega a cifra de R$ 50 milhões. No entanto, o delegado Luiz Henrique de Oliveira, coordenador de Inteligência da PJC, pondera que não é possível afirmar que todo o dinheiro 'arrecado' seja de um único ato criminoso 'desenvolvido' pela facção.

Em decorrência de quinze meses de investigação, 94 ordens de prisões foram cumpridas, além do bloqueio de contas bancárias e da indisponibilidade de bens dos envolvidos. A atividade policial resultou ainda na apreensão de pelo menos 60 veículos, avaliados em R$ 1,7 mi de reais. 

Leia Mais:
Megaoperação cumpre 94 mandados de prisão contra membros de facção de MT

"Percebemos a entrada e saída de vários CPFs e que movimentaram em torno de R$ 50 milhões. As  contas eram usadas não só para facção, mas também tráfico de drogas, estelionato, outros ilícitos. Uma parcela disso, seria, realmente, da facção e uma parte signficativa referentes a outros crimes", explicou. Somente em uma das contas monitoradas pela Polícia Civil apontou que mais de R$ 800 mil  foram depositados ao longo dos meses. 

O sistema de 'pirâmide' usado pelos criminosos atuava em três vertentes: a cobrança de mensalidades de traficantes para abertura de novos pontos de distruibuição de entorpecentes , uma mensalidade para ser 'membro' do grupo e ainda extorsão de comerciantes. 

No decorrer da investigação a polícia apurou que esse complexo esquema envolvia a lavagem de dinheiro, com utilização de empresas de fachadas, contas bancárias de terceiros, parentes de presos, entre outros.

"E as investigações vão permitir que a gente consiga atingir demais membros, essas pessoas e seus patrimônios", assegurou o delegado. 

O secretário de Segurnaça Pública de Mato Grosso, Gustavo Garcia, informou que  as atividades irão perdurar. "Ainda irão buscar pessoas que atuem fortalecendo essas facções". Ele destacou ainda que a operação Red Money é, sem dúvidas, uma das maiores já desenvolvidas. A operação envolveu 520 policiais em 11 cidades de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e do Pará. 
Sitevip Internet