Olhar Direto

Terça-feira, 23 de outubro de 2018

Notícias / Cidades

Professora é indiciada após agredir e afogar bebês de até um ano em creche

Da Redação - Vinicius Mendes

09 Ago 2018 - 17:02

Foto: Ilustração

Professora é indiciada após agredir e afogar bebês de até um ano em creche
Uma professora de um Centro Municipal de Educação Infantil (Cemei) de Sorriso (a 396 km de Cuiabá) foi indiciada nesta quinta-feira (9) pela Polícia Civil, pelo crime de maus tratos  e ameaças contra crianças de seis meses a três anos de idade, que frequentam a creche. O delegado Nilson Farias declarou ao Olhar Direto que vai encaminhar o inquérito ao Ministério Público para que seja feita a denúncia à Justiça. Segundo ele, a professora afogava e batia nas vítimas.
 
Leia mais:
Professor suspeito de assediar aluno vai responder processo administrativo e pode ser demitido
 
De acordo com o delegado Nilson, a Delegacia de Sorriso teve conhecimento do caso através de denúncias. Foram iniciadas as diligências e foram ouvidos pais de crianças, estagiários da Cemei e outros professores, que confirmaram os fatos denunciados.

A suspeita foi interrogada, mas  negou as acusações. No entanto, de acordo com o delegado, haviam provas suficientes da prática da professora. Testemunhas relataram que a mulher afogava crianças até não aguentarem mais, dava fortes tapas que faziam com que elas gritassem e por vezes levava as vítimas para trás de biombos, para aplicar corretivos, na intenção de que seus colegas não vissem, porém todos ouviam.

Segundo a apuração, profissional trabalhava no berçário 01, que atende crianças de seis meses a um ano de idade. Agindo sempre sem paciência e gritando, a professora mandava as auxiliares de sala não dar colo nem carinho aos bebês.

Também foi constatado que as crianças tinham receio dessa professora. Os relatos ainda revelam tapas com força que faziam as crianças gritarem de dor.

Mesmo achando estranho o comportamento, uma das testemunhas alegou que imaginaria que não passaria dos castigos, até o dia que presenciou a professora impaciente, ao dar banho em um dos bebês. Ela deixou a criança embaixo da torneira, sacudindo, até que começasse a se afogar”, disse o delegado.

Após as denúncias, a Prefeitura Municipal de Sorriso transferiu a professora para uma escola com crianças mais velhas. O inquérito, que corria em segredo, foi concluído e o delegado afirmou que a suspeita seria indiciada hoje (9).

9 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Mãe
    12 Ago 2018 às 18:56

    Tudo isso é muito triste, mais ainda a atitude das autoridades, pq transferir de local só mudar o problema de local.Quanto aos demais funcionários da escola no meu modo de ver são todos cúmplices, quem é em sã consciência que observa agressões a uma criança e não age imediatamente. Quem é que não sabe a diferença de um choro de dor, ou de manha. Que tipo de profissionais está nas nossas escolas?

  • Flávia
    10 Ago 2018 às 11:08

    Não pode. Uma pessoa agir assim e ainda continuar com crianças??? O comportamento vai continuar. Tem que haver punição nesse país, pelo amor de Deus.

  • Sonia
    10 Ago 2018 às 09:11

    Tinha que AFASTAR essa mulher das atividades. MP, por favor, não permita que essa mulher traumatize outras crianças. Poderia ser seu filho!

  • Whuarlen
    10 Ago 2018 às 06:59

    Enviei o meu comentário antes da hora. A administração deixa a desejar com essa atitude. O mínimo que se espera nessas situações é responsabilização e exoneração dessa ameba. Nos poupem!!!??

  • Jose
    09 Ago 2018 às 21:18

    Bruxa velha vai maltratar alguém do seu tamanho

  • Professor curimba
    09 Ago 2018 às 19:41

    para o SINTEP não foi crime. Crime é apoiar o BNCC e Pedro Taques. Essa é a visão do puxadinho do PT

  • Mãe
    09 Ago 2018 às 19:31

    Concordo...gente isso é mto sério..não basta transferir o problema pra outra escola...vejo funcionários sendo puniods por muito pouco menos.... estamos falando de bebês...crianças inocentes....que vergonha senhora secretária..então quer dizer que um professor pode bater ...tentar afoGar ..sacudir...que ela só será transferida de escola... parabéns uma atitude com a cara da gestão ....????????????????????????????????

  • Maria Auxiliadora
    09 Ago 2018 às 18:54

    Transferida para uma escola com crianças maiores???porque está liberado aterrorizar, castigar e bater em crianças maiores? Essa psicopata deveria ser suspensa e afastada de qq contato com crianças até a conclusão do processo e depois de condenada ser obrigada a tratamento psiquiátrico. Me apavora a possibilidade de que está mulher tenha filhos. Se os tiver imagine como os trata!!!

  • Mãe
    09 Ago 2018 às 18:03

    Tem é que afastar esta criatura de qualquer criança! Pelo amor de Deus, são irresponsáveis esses gestores, coloquem essa professora pra trabalhar só com adultos pelo menos até que as investigações estejam concluídas!

Sitevip Internet