Olhar Direto

Sábado, 22 de setembro de 2018

Notícias / Política MT

Taques cita tempos sombrios e diz que precisou focar na “limpeza” de MT quando assumiu

Da Redação - Lucas Bólico

14 Set 2018 - 17:58

Foto: Rogério Florentino Pereira/ OD

Taques cita tempos sombrios e diz que precisou focar na “limpeza” de MT quando assumiu
O governador Pedro Taques (PSDB) voltou a criticar seu antecessor e afirmou que os últimos três anos e meio serviram para afastar de Mato Grosso tempos “sombrios”. O tucano pede voto aos eleitores sob o argumento de que em um segundo mandato poderá aperfeiçoar políticas para a população mato-grossense.
 
Leia também:
Com cinco rodadas de perguntas livres, próximo debate ao governo de MT promete ser “acalorado”

“Sabe quando a gente precisa colocar um freio para arrumar a casa? Foi o que fizemos em Mato Grosso assim que assumimos o mandato. Tinha tanta coisa errada, escondida e fora do lugar, que não tivemos outra opção a não ser focar na limpeza e organização”, afirmou Taques, durante diálogo com funcionários de uma empresa de planos de saúde sobre a situação econômica do Estado.
 
“Hoje posso dizer, com certo alívio e otimismo, que arrumamos e casa. Afastamos aquele período sombrio e, agora que clareou, vamos seguir melhorando as políticas estaduais”, completou.
  
Educação
 
O candidato à reeleição cita como avanço do primeiro mandato a implantação de escolas em tempo integral. Quando assumiu, não havia nenhuma Escola Plena em Mato Grosso e hoje são 40 unidades.
 
“A escola em tempo integral muda a vida do cidadão mais simples. Quero chegar a 100 escolas em tempo integral. Qual a vantagem disso? O aluno entra 07h e sai 16h30 da escola. Os pais não ficam preocupados e trabalham com mais tranquilidade com uma educação de qualidade”, destacou.
 
Taques ainda falou da ampliação das escolas militares em Mato Grosso, que em sua gestão saiu de uma escola comandada pela Polícia Militar para oito escolas, sendo uma delas, a de Alta Floresta comandada pelo Corpo de Bombeiros.

Segurança pública 

Na área da Segurança Pública, os investimentos levaram Cuiabá a ser reconhecida como a Capital que mais reduziu os índices de criminalidade, segundo a Folha de S. Paulo mostrou em agosto deste ano. Para Taques, isso aconteceu graças aos novos policiais, novas viaturas e novos armamentos para atuação das forças de segurança do Estado.
 
“Na próxima gestão, nossa intenção é reduzir ainda mais os crimes em Mato Grosso. Com os investimentos que fizemos, temos mais policiais nas ruas, mais viaturas, eram 680 quando assumi, agora são 1.120 e podemos notar a diferença, as viaturas rodam pelos bairros e as pessoas veem isso, é a sensação de segurança de volta”, comentou.
 
Saúde 
 
O governador falou ainda dos avanços de sua gestão na saúde, contando que há mais de 30 anos, um hospital não era inaugurado em Cuiabá. “Entregamos o Hospital São Benedito, bancamos ele com a União em 2015 e 2016 e estamos construindo o novo Pronto-Socorro de Cuiabá”, contou aos funcionários.
 
Além disso, Taques destacou que repassou mais de R$ 22 milhões para os hospitais filantrópicos de Mato Grosso e com o Fundo Estadual de Estabilização Fiscal, mais de R$ 600 mil mensais serão repassados para ajudar os hospitais filantrópicos. Para continuar com o trabalho, Taques pediu mais uma oportunidade. As informações são da assessoria de imprensa.
 

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • falcão Garcia
    14 Set 2018 às 20:08

    Eu discordo com tudo isso que ele diz.Mato Grosso está sem segurança pública, sem saúde, e sem educação de qualidade! Quatro anos se passaram dessa gestão, e o que mais se notou foi o aumento da violência, o sucateamento da saúde, e um monte de promessas que não se cumpriram, sem contar com os escândalos envolvendo o alto escalão do atual governo. Se em quatro anos não conseguiu colocar a casa em ordem, não será com mais quatro anos que se resolverá tantos problemas.Agora é tarde governador.

  • silvio lopes de moraes
    14 Set 2018 às 19:50

    Faz me rir,e os parentes deles foram presos porque ele quis?quem tem ouvido escuta de tudo.

  • Carlos Nunes
    14 Set 2018 às 18:27

    Puxa vida! Se não tivesse uma Rêmora com Allan Malouf dizendo que correu dinheiro...se não tivesse delação do Perminio dizendo que Licitação tinha cartas marcadas...se não tivesse os Grampos...se não tivesse as Pedaladas no FUNDEB...se não tivesse mais o que? Teria sido uma beleza. Pro bem do Brasil, pro bem de Mato Grosso, NOVO presidente, NOVO governador, NOVOS senadores, NOVOS deputados federal e estadual. Quem sabe uma nova safra de pessoas comece a escrever uma nova página na história política do Brasil, de Mato Grosso. A Juíza SELMA faz parte dessa nova safra, com certeza. ZERA TUDO, passa a régua...e dá uma nova chance pro país...as novas gerações agradecem.