Olhar Direto

Domingo, 18 de novembro de 2018

Notícias / Política MT

Professora eleita deputada diz que escola deve tomar partido e critica projeto defendido por Bolsonaro

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

04 Nov 2018 - 16:00

Foto: Reprodução

Professora eleita deputada diz que escola deve tomar partido e critica projeto defendido por Bolsonaro
A ex-secretária de Educação Rosa Neide (PT), eleita deputada federal na eleição do último dia 7 de outubro, criticou duramente o projeto Escola Sem Partido, uma das principais bandeiras do plano de governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) para educação. Para a professora, as escolas do país precisam tomar parte dos problemas sociais. Ela também garantiu que irá lutar contra a proposta no Congresso Nacional.

Leia também
Jayme Campos critica pesquisas, revela traições em campanha e minimiza segundo lugar


“Escola sem partido é um termo utilizado para ganhar a sociedade, para influenciar de uma forma negativamente em relação a educação. Eu como professora digo que a escola deve ter partido sim, e que não é político. A escola deve sim tomar parte dos problemas sociais”, afirmou em entrevista à Rádio Capital FM.

A deputada eleita também explicou que não existe doutrinação ideológica ou partidária nas escolas e que a maioria dos profissionais da educação atualmente nem são filiados a partidos políticos.

“Quando ele diz escola sem partido é como se algum partido manipulasse a educação. A maioria dos educadores, uma grande parte tem senso crítico. A maioria dos professores não são filiados a algum partido, mas por terem senso crítico, por serem pessoas críticas eles aproximam ideologicamente a alguns partidos, não necessariamente ao PT, mas a partidos ligados a esquerda do Brasil”, avaliou.

Por fim, a professora concordou que partidos políticos não devem estar presente na educação, mas defendeu que as escolas tomem partidos em todos os assuntos que afligem a sociedade para ensinar os alunos.

"Quando o aluno faz uma pergunta que deixa o professor, o pai ou a mãe inibido diante do assunto, a professora não tem o direito de não responder da forma correta e para idade correta? Isso é tomar parte, é como a escola tomou o partido na situação. Eu como professora também não concordo que partidos políticos tomem conta de uma escola. Não é partido político, é tomar partido nas questões que afligem a sociedade", analisou. 

Formada em pedagogia pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), a professora Rosa Neide tem mais de 30 anos de serviços prestados a educação do Estado, sendo por duas vezes secretária da pasta. Em sua primeira eleição, disputada neste ano foi a oitava mais votada, sendo eleita por média, com 51 mil votos.

62 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Maria
    05 Nov 2018 às 20:18

    Professora e para quem foi e vai para sala de aula. Esta nao podemos chamar de professora!!!

  • Maria
    05 Nov 2018 às 20:18

    Professora e para quem foi e vai para sala de aula. Esta nao podemos chamar de professora!!!

  • Maria
    05 Nov 2018 às 20:18

    Professora e para quem foi e vai para sala de aula. Esta nao podemos chamar de professora!!!

  • Maria
    05 Nov 2018 às 20:18

    Professora e para quem foi e vai para sala de aula. Esta nao podemos chamar de professora!!!

  • curimbatá Oftal
    05 Nov 2018 às 15:24

    Me recordei do Nestor Cerveró no quesito Globo Ocular

  • JUSTO
    05 Nov 2018 às 12:47

    Uma vez PTralha, sempre PTralha, esse partido é para ser extinto do Brasil.

  • Povo cuiabano
    05 Nov 2018 às 12:33

    nao e atoa que a educação de nosso pais esta desse jeito...olha o padrão de vida desta senhora e ainda foi eleita nunca fez nada pela educação...

  • Alexandre
    05 Nov 2018 às 11:50

    Quando o ensino religioso era praticado nas escolas muitas outras religiões reclamavam dessa prática na escola e com razão. Agora essa ptzada vem me falar que escola é lugar de tomar partido? Essa senhora me poupe mas não aceito querer impor cabresto em nossas escolas. Escola é local de formar cidadãos que tenham capacidade intelectual para discernir melhor o que acontece nesse nosso Brasil. Cadê a matéria OSPB que estávamos quando crianças? Não queremos mais uma sociedade alienada por isso acho que a conversa dessa senhora é choro do partido que ela faz parte largar a mamata.

  • Ricardo Augusto Moreira da Silva
    05 Nov 2018 às 11:43

    Tem que acabar com a doutrinação. Existem pseudoprofessores militantes de partidos ideológicos que em nada acrescentam ao aprendizado. Nossos filhos tem que ir para escola para aprender e se tornarem conhecedores e se tornarem bons profissionais no futuro. Esses esquerdistas só acabaram com o ensino. Os alunos vão para a escola e continuam analfabetos funcionais, não sabem ler direito e nem escrever corretamente mas servem de massa de manobra para interesses politico-partidário. Não conseguem se estabelecer no mercado de trabalho e o destino é previsível.

  • CRISTIANE MELO
    05 Nov 2018 às 11:32

    Sempre tendenciosos, um absurdo isso. VAmos ver o que o MP irá apurar sobre a denúncia contra esta senhora.