Olhar Direto

Domingo, 18 de novembro de 2018

Notícias / Política MT

Rogério Gallo defende que Pedro Taques fez o que pôde em um “governo maldito”

Da Redação - Lucas Bólico

06 Nov 2018 - 15:26

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Rogério Gallo defende que Pedro Taques fez o que pôde em um “governo maldito”
Nem mesmo quem apostava ou torcia pela derrota do governador Pedro Taques (PSDB) podia imaginar um final de mandato com tantas dificuldades como o que vem sendo enfrentado pelo tucano. Não bastasse amargar o 3º lugar nas eleições deste ano, o ex-procurador da República e ex-senador se despede do Palácio Paiaguás sob acusações de participação em esquemas de corrupção, dívidas com os Poderes, Prefeituras e fornecedores que ultrapassam a casa do bilhão e um alerta de greve geral dos servidores públicos mais uma vez pelo não pagamento da RGA. A menos de dois meses do fim da gestão, Rogério Gallo, seu secretário de Fazenda, saiu em defesa do governador.

Leia mais:
Servidores criticam posicionamento de Gallo e dizem que ele não representa funcionalismo

“O governador fez o papel dele no que lhe competia. Todas as leis que foram aprovadas em 2013 e 2014 foram respeitadas. [Mesmo] com essa recessão econômica o Governo fez o papel dele, porque nós tivemos aí uma economia publica de em torno de R$ 1 bilhão nesses quatro anos”, defendeu Rogério Gallo, que atua no Governo do Estado desde janeiro de 2017, à época como procurador-geral. 

Citando o economista Raul Velloso, prática comumente adotada por Pedro Taques para justificar os recorrentes atrasos ao longo dos últimos quatro anos, Gallo considerou que qualquer político que assumisse o Governo nas condições em que Mato Grosso se encontrava, os resultados seriam os mesmo obtidos pelo tucano, ou quem sabe piores. 

“Administrar nesse período não tem sido fácil. Inclusive, o economista Raul Velloso disse que esse é o mandato maldito dos governadores. Foi uma combinação terrível, todos os cenários que se tinha no plano nacional para prejudicar nós tivemos. Como viver com uma receita própria que basicamente é sob circulação de mercadoria se você está em crise e com empresas fechando, é muito complicado. Em Mato Grosso nós tínhamos um tsunami local, a onda de corrupção que havia em todas as secretarias e não sou eu quem está falando isso, tem vários processos que retratam que o dinheiro publico foi mal empregado, os aumentos que foram dados irrefletidamente e aprovados em lei em 2014. Então, este cenário nos coloca ai medidas muito duras em relação”, afirmou, em entrevista à Rádio Jovem Pan, na manhã desta terça-feira (06).

Na tarde desta segunda-feira (05), com a possibilidade de não receberem a recomposição de seus salários, os servidores do Estado se mobilizaram mais uma vez em um indicativo de greve geral. Por meio do Fórum Sindical, o funcionalismo deu prazo de uma semana ao governador para que a primeira parcela da RGA deste ano, prevista em 4,19%, seja quitada. A parcela está avaliada em R$ 15 milhões e Rogério Gallo já anunciou que o Governo não tem condições de pagar o valor.

6 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Luciano
    06 Nov 2018 às 22:02

    E Mauro ainda quer continuar com esse péssimo secretário de Taques no comando. Pedro Taques governador da destruição acabou e tira esse secretário e os Mulher do poder e coloca alguém mais responsável inadmissível que Mato Grosso não tem alguém melhor que essa turma

  • Gilmar
    06 Nov 2018 às 18:37

    Querendo ser vítima, vamos assumir que esse governo e ruim de serviço e não vê a hora de chegar 31 de dezembro 2018, para empurrar a bomba para o próximo.

  • joaoderondonopolis
    06 Nov 2018 às 17:22

    Taques vai deixar o estado pior do que recebeu. A população de MT jamais vai esquecer de Taques, pois é considerado como o pior governador de todos os tempos. Agora, vamos aguardar ele pagar na justiça tudo de errado que praticou Taques nunca mais..

  • Servidor público saúde
    06 Nov 2018 às 16:53

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Teka Almeida
    06 Nov 2018 às 16:45

    Esse DESgoverno ficou em 4° lugar nas eleições, pois perdeu até para os votos nulos e brancos. E quanto a avaliação que está sendo feita, na verdade o Gallo está defendo os secretários que passaram pela Sefaz. No ano que vem, quando muitas coisas aparecerem, as versões mudam. Quem viver verá.

  • Indignado.
    06 Nov 2018 às 16:09

    Bom se levarmos em conta que oque diz esse secretário o governo do Mauro será ou pior ou o Mauro provará que esse governo foi realmente incompetente,pois está deixando o estado mais endividado doque seu antecessor e se o Mauro vier a conseguir fazer um bom trabalho em todas as áreas vcs do governo Taques serão os malditos incompetentes.

Sitevip Internet