Olhar Direto

Terça-feira, 20 de novembro de 2018

Notícias / Política MT

Defensor de enxugamento, Pivetta diz que nova gestão irá cancelar convênios superfaturados

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo / Da Reportagem Local - Érika Oliveira

07 Nov 2018 - 17:45

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Defensor de enxugamento, Pivetta diz que nova gestão irá cancelar convênios superfaturados
O vice-governador eleito Otaviano Pivetta (PDT) garantiu que o Estado não irá admitir corrupção e nenhuma obra superfaturada a partir do ano que vem. De acordo com o ex-prefeito de Lucas do Rio Verde, no caso de a nova gestão identificar problemas de sobre-preço, os convênios vão ser cancelados.

Leia também
Pivetta e prefeito de Lucas do Rio Verde "batem boca" em rede social após acusação de superfaturamento


Na semana passada, o próprio vice-governador usou uma de suas redes sociais para publicar denúncia da obra de uma escola estadual na cidade de Lucas do Rio Verde, que em sua opinião está com o valor superfaturado.

A publicação rendeu um bate boca via rede social com o prefeito do município, Luiz Binotti (PSD), que em sua resposta disse preferir não entender que a indireta foi direcionada a ele, e aproveitou para explicar que a obra está parada por falta de repasses do Governo Estadual.

Em entrevista a imprensa nesta semana, Pivetta voltou a falar sobre o assunto e garantiu que o valor de R$ 7,1 milhões destinado a construção da Escola Estadual Tarsila do Amaral, localizada no bairro Bandeirantes, em Lucas do Rio Verde, está superfaturado.

“Eu passei por lá no domingo, tinha uma placa e fui procurar ver o que era. Ai eu vi que era uma placa de uma escola superfaturada. Eu apenas tirei uma foto como eu faria em qualquer outra cidade. Aliás é uma das coisas que eu vou fazer, zelar pela boa aplicação do dinheiro público. Aquela escola está prevista com 16 salas de aula com o preço de mais de R$ 7 milhões”, explicou o futuro vice-governador.

“Isso custa R$ 440 mil por sala e este valor dá para fazer uma casa com 220m² com acabamento de luxo. Existem hoje mais de 200 mil crianças em escolas ruins em Mato Grosso. Com ambiente malcheiroso, sem ambiência nenhuma, sem refrigeração e sem condições das crianças estudarem. Então eu defendo que primeiro vamos construir escolas dignas e para isso precisamos de R$ 120 a R$ 130 mil por sala, não mais do que isso para ser uma escola digna e ofereça ambiência. No dia que formos um estado rico vamos fazer escolas de luxo, mas não com valor superfaturado”, analisou.

Apesar de garantir que a escola em Lucas do Rio Verde está com o valor superfaturado, Pivetta disse que não fará uma denúncia ao Ministério Público. Ele explicou, no entanto que caso sua equipe, através de estudos, comprove o sobre-preço na construção, o convênio será reduzido ou até cancelado a partir do ano que vem..

“Eu já fiz o meu papel, nunca fui de denunciar. Apenas publiquei uma anomalia flagrante e nossa equipe está procurando saber quantas escolas neste valor existem. Nós vamos procurar fazer um diminutivo para estes convênios ou cancelar”, concluiu.

7 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Nascimento
    08 Nov 2018 às 07:16

    A primeira coisa a fazer para acabar com os superfaturamento é seriedade nos pagamentos. Hoje muitas empresas sérias não participam de pregões e concorrências pois tem apenas obrigações, o governo paga quando quer, causando grandes dificuldades para as mesmas. Se os pagamentos forem realizadas de acordo com os contratos, vai aumentar as concorrências e automaticamente a redução de valores, e melhorias da qualidade.

  • Bobó do Goiabeiras
    08 Nov 2018 às 01:03

    Ja começou com bla bla bla...hehehehebe

  • df
    08 Nov 2018 às 01:00

    Para enxugar a máquina tem que mandar esses servidores que tem uma salário mais Tem que mandar servidores que ganham salário mais de vinte e cinco mil, que não fazem nada Com esse salário dá para pagar 10 comissionados, os comissionados estão com salário defasado tem doze anos que não tem aumento.

  • Jair
    07 Nov 2018 às 20:37

    Esse curumbata deve ser deonte

  • MT mais
    07 Nov 2018 às 20:22

    Sugiro uma convocação imediata de todos os servidores CEDIDOS sem exceção para voltar a sua atividade profissional e pente fino no MTI a antigo Cepromat que ganha muito .

  • Davi
    07 Nov 2018 às 18:54

    Visite as pontes de oitocentos mil reais de madeira colocadas em Vila Bela da Santíssima Trindade. Essa gestão que está acabando causou sérios prejuízos ao estado.

  • curimbatá
    07 Nov 2018 às 18:14

    CADÊ O PUXADINHO DO PT, O SINTEP, PARA CRITICAR ESSE SUPER FATURAMENTO? ESTÃO TCHORANDO ATÉ AGORA A VITÓRIA DO BOLSOMITO. MUITOS VOLTARÃO PARA SALA DE AULA, ESCOLHAM LOGO OS LIVROS PARA O ANO LETIVO DE 2019, SEM VIÉS POLITIQUEIRO, ESCOLA SEM PARTIDO. OK?

Sitevip Internet