Olhar Direto

Quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Notícias / Cidades

Vendedores ambulantes serão retirados das ruas do Centro Histórico de Cuiabá

Da Redação - Wesley Santiago

04 Dez 2018 - 09:18

Foto: Luiz Alves

Vendedores ambulantes serão retirados das ruas do Centro Histórico de Cuiabá
Todos os vendedores ambulantes que estão ocupando ruas e calçadas do Centro Histórico de Cuiabá serão retirados pela prefeitura. Desde a última segunda-feira (03), equipes de fiscais da Secretaria Municipal de Ordem Pública (SORP) já estão nas ruas para execução do plano de operação para o ordenamento da área central de Cuiabá. O objetivo da operação é combater a comercialização ilegal de ‘produtos piratas’, conforme a pasta.

Leia mais:
Prefeitura dá prazo para que ambulantes deixem imediações do Shopping Estação
 
A ação é conjunta entre as secretarias de Mobilidade Urbana, de Agricultura, Trabalho, e Desenvolvimento Econômico, além da Vigilância Sanitária e da Polícia Militar. O secretário municipal de Ordem Pública, Leovaldo Sales disse que nesse primeiro dia de ação foi feita apenas uma notificação.
 
Leovaldo explicou que os vendedores foram orientados a procurarem a Secretaria de Agricultura, Trabalho, e Desenvolvimento Econômico para saber quem vai poder permanecer no local ou não. “É a secretaria quem vai definir para onde serão encaminhadas essas pessoas. No Centro só vai ficar quem estiver regular. A partir de amanhã, os que permanecerem e estiverem sem autorização, estarão em condições de desobediência, descumprindo as normas do Código de Postura do Município. Vamos ordenar esse Centro”, disse.
 
As ações fiscalizadoras do Plano de Operação serão executadas por trinta agentes de Regulação e Fiscalização da Secretaria de Ordem Pública, divididos em duas equipes que desenvolverão as atividades operacionais nos dois períodos, matutino, das 06 às 12 horas e vespertino, das 12 às 18 horas. “Os agentes fiscais irão percorrer o perímetro de atuação conforme escala de serviço e, se constatada alguma irregularidade, farão a identificação do infrator mediante lavratura do auto de infração”, informou o secretário.
 
O vendedor ambulante, bem como os produtos apreendidos, serão encaminhados à Delegacia de Defesa do Consumidor (DECON) para os procedimentos legais visando apurar as devidas responsabilidades. “A pessoa tem dez dias para recorrer e provar a autenticidade por meio de notas fiscais para receber os produtos de volta. Caso contrário, as mercadorias poderão ser colocadas para doação, leilão ou incineração, vai depender da autoridade policial”, acrescentou o secretário de Ordem Pública.
 
Por fim, o secretário disse que os fiscais irão trabalhar de forma permanente: “O problema é bem complexo. A dificuldade não está em tirar os ambulantes, mas em conseguir fazer com que eles não retornem. Estamos tratando de vendedores de produtos clandestinos, provenientes de contrabando ou descaminho, o que configura prática criminosa e provocam danos comprometedores a toda sociedade”.

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Joaquim Teixeira
    04 Dez 2018 às 16:49

    Todo ano a mesma novela.

  • Juracy Ady
    04 Dez 2018 às 13:09

    Certíssimo. Chega de pessoas que trabalham sem carteira, por consequência não pagam impostos, usam UPA e ainda reclamam se demora atendimento. Quem quer socialismo, mude se pra Coréia do Norte.

  • JUSTO VERISSÍMO
    04 Dez 2018 às 12:44

    A praça Ipiranga recentemente reformada esta toda tomada de camelos e desocupados o mesmo acontece com praça da republica toda destruída com desocupados e fora dia das missas noturnas na igreja Mariz que vira estacionamento de veículos em toda sua extensão e não vejo a SEMOB intervir e multas esse carros, sou a favor de colocar gradil em tosas essas praças históricas de Cuiabá para preserva-las. Lembrando também que praça Santos Dumont virou estacionamento de carros até dentro da praça e em toda sua extensão acabando com a calçada que não suporta o peso dos carros.

  • Joel
    04 Dez 2018 às 10:36

    Certo, mas retiraramente também os desocupados e bandidos que praticam furtos e golpes na cidade.

  • Dito Cujo
    04 Dez 2018 às 10:13

    Tem q tirar mesmo esses vendedores q atrapalham as calçadas,impedindo as pessoas d transitarem.Façam também uma limpeza ali na avenida 13 de junho,os camelôs pôem suas mercadorias em cima das calçadas impedindo a passagem dos pedestres.Nas praças também tem muito ambulante.Vendem açaí,água,cachorro quente e por aí vai.E podiam aproveitar e dar uma olhadinha nos pontos d ônibus,pois muitos deles também são ocupados por vendedores ambulantes.Exemplo disso é o ponto em frente do shoping Pantanal,onde tem sempre uns 2 ou 3 caras vendendo água e ficam berrando o tempo todo,tem também carrinho d picolé.