Olhar Direto

Quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Notícias / Cidades

Trabalhando em três turnos, Governo prevê entrega da trincheira da Guia ainda em 2018

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

06 Dez 2018 - 14:50

Foto: Reprodução

Trabalhando em três turnos, Governo prevê entrega da trincheira da Guia ainda em 2018
A trincheira de 365 metros de comprimento, que está sendo construída na saída de Cuiabá e que dará acesso à Estrada da Guia (MT-010) e Rodovia Emanuel Pinheiro (MT-251) será entregue ainda em dezembro, como previu o governador Pedro Taques (PSDB).

Leia também
Trincheira da Guia/Chapada entra em fase de concretagem e deve ser entregue em dezembro


De acordo com o secretário de infraestrutura e Logística, Marcelo Duarte, a grande quantidade de chuva que caiu na capital no mês de novembro atrapalhou o cronograma da obra, que deve ter avanço somente na pavimentação.

“Tivemos alguns atrasos bastante significativos no mês de novembro por conta das chuvas torrenciais que atingiram Cuiabá. Foi fora do padrão, mais de três vezes que a média histórica... Precisamos avançar mais na pavimentação da MT-010, tirar o tráfego da pista central, certamente não haverá tempo hábil para concluir a obra inteira. Teremos um avanço maior na parte de pavimentação, aquele afunilamento está atrapalhando”, disse o secretário.

Até o momento, 92% da obra da trincheira foi concluída, conforme dados oficiais do Governo do Estado. Nesta semana, as obras seguem em ritmo acelerado e serão finalizadas: a pavimentação das pistas, que passam por dentro da trincheira, e também o futuro heliponto - área destinada exclusivamente a pouso e decolagens de helicópteros.

Ainda conforme Duarte, as pontes instaladas nas proximidades da trincheira também vão ficar prontas neste mês, porém o seu uso não será permitido por falta de aterro, que será colocado somente no ano que vem, depois que Mauro Mendes (DEM) assumir o governo.

“As pontes, próximo a trincheira estarão prontas, mas o aterro não estará concluído, devido ao excesso de umidade. Vamos liberar o tráfego lá até o fim do ano, junto com a trincheira. Isso deve acontecer depois do dia 20 de dezembro”, projetou.

Obras

A duplicação de 4,9 km da Rodovia Helder Cândia (Estrada da Guia), além da revitalização da rodovia, recebeu investimentos de R$ 32 milhões. Para a construção de duas pontes de concreto sobre o Ribeirão do Lipa, entre Cuiabá e Rosário Oeste, o Governo do Estado está investindo R$ 3,7 milhões.

Na Estrada de Chapada, o investimento para a realização das obras é de R$ 30 milhões. A duplicação tem início no entroncamento da Estrada da Guia (Atacadão) até o trevo de acesso ao bairro Jardim Vitória (Fundação Bradesco). A nova pista tem ampla ciclovia no canteiro central, que já está pronta. A implantação do sistema de iluminação de LED representa investimento de R$ 4 milhões.

Nas duas duplicações, as pistas possui três faixas de rolamento com 3,5 metros de largura, ciclovia localizada no canteiro central, além de cinco metros de calçada em cada lado da via.

17 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Observador
    07 Dez 2018 às 10:55

    Exatamente Maria Eloisa, trafegar no Residencial Paiaguás virou uma festa, não se sabe mais se o trânsito voltou aos moldes anteriores às mudanças, se não voltou, estão circulando sem levar em consideração à sinalização, um risco iminente aos condutores e pedestres. Sem contar com a destruição do asfalto, das calçadas, enfim, merece uma atenção das autoridades urgentemente!

  • rodrigo
    07 Dez 2018 às 10:31

    Ontem vi uma matéria aqui dizendo que esta obra não seria entregue este ano devido as chuvas. Agora estão dizendo que será entregue. Decidam-se.

  • joão roberto müller
    07 Dez 2018 às 09:52

    As empresas, não da para entender uma obra destas, como pode demorar tanto tempo assim com toda a tecnologia agregada na construção que tem hoje, Brasília foi construída em cinco anos se fosse contratar hoje com empresas atuais levariam 50 anos para construir!!

  • Maria
    07 Dez 2018 às 09:00

    As obras públicas deveriam ser assim sempre. Trabalho de 3 a 4 turnos e utilização de material de qualidade e com preços justos. Assim, se evitaria os gastos excedentes que todos os anos ocorrem por obras mal feitas.

  • Gonçalo
    07 Dez 2018 às 00:46

    Como se o Julio, o Jaime, o Dante, o Blairo e o Silval concluído todas as obras que iniciaram, né Claudio Tosta!? Francamente.

  • Luciano
    06 Dez 2018 às 21:09

    Depois do trecho asfaltado após o buffet de Alan Maluf o asfalto já está tudo estragado

  • Daniel
    06 Dez 2018 às 19:25

    O povo que reclama. Quando a obra estiver pronta de protesto não passem por ela. Pega o VLT é vai com ele.

  • Henrique Dias
    06 Dez 2018 às 18:20

    Só quero avisar a empresa que se prepare pra receber depois. Vai agradar o governador atual que não paga ninguém, vai cair na auditoria do próximo governo e ninguém vai querer saber se você tem conta pra pagar.

  • Gumercindo do Dom Aquino
    06 Dez 2018 às 17:48

    Toda a incompetência de nossos gestores mais uma vez se confirma nessa obra. No estado de São Paulo também chove e as obras são concluídas dentro do cronograma. Os engenheiros daqui devem ser formados na Bolívia ou no Paraguai. Misericórdia... Que vergonha.

  • benedito costa
    06 Dez 2018 às 17:31

    Por falar em trincheira ? ali na rodovia emanuel pinheiro ficou um trecho de 70 metros sem pavimentar, precisamente no loteamento Nações Indigenas e que faz parte do pacote no chamado limpa roda. cade a sinfra.

Sitevip Internet