Olhar Direto

Quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Notícias / Cidades

Candidatos pagavam até R$ 4 mil para comprar CNH sem fazer testes; pelo menos 30 beneficiados

Da Redação - Wesley Santiago

05 Dez 2018 - 07:50

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Candidatos pagavam até R$ 4 mil para comprar CNH sem fazer testes; pelo menos 30 beneficiados
As investigações da 'Operação Mão Dupla', deflagrada nesta quarta-feira (05), pela Delegacia Especializada de Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz), apontam que os candidatos que queriam comprar Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) sem fazer os testes pedidos por lei, chegavam a pagar até R$ 4 mil. Ao todo, as autoridades conseguiram identificar pelo menos 30 beneficiados, sendo que 21 pessoas confessaram o crime.

Leia mais:
Defaz cumpre 25 mandados de prisão contra suspeitos de vender CNHs; servidores entre alvos

Os crimes de corrupção ativa e passiva, inserção de dados falsos no sistema Detrannet e organização criminosa, para venda ilícita de carteiras, eram operados de dentro do Departamento  Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT).

A organização criminosa operava no agenciamento de candidatos que não detém capacidade técnica, para serem aprovados nos exames práticos e teóricos de direção veicular. Eles eram cooptados a fazer o pagamento da CNH, sem necessidade de realizar os testes, apenas assinavam as listas de presença e os laudos de provas. Após iam embora sem realizá-los.

Durante os trabalhos investigativos foram juntado aos autos 21 confissões de candidatos que confirmaram o pagamento de valores que variavam de R$ 1 mil a R$ 4 mil, para serem aprovados sem a necessidade de realizar as provas do Detran.

Os valores, que podiam variar de acordo com a condição financeira do candidato, eram pagos aos representantes das autoescolas, que por sua vez repassavam aos servidores da banca examinadora do Detran.

Segundo a apuração, os examinadores usavam proprietários ou instrutores de centros de formação de condutores (autoescolas) como intermediários, os quais ofertavam os serviços para os clientes, fazendo a arrecadação do dinheiro, e, em alguns casos, repassando a parcela do examinador, “agindo de forma organizada e estruturada para o cometimento das fraudes apuradas, desrespeitando as regras e os procedimentos necessários para a obtenção da CNH.

Com base nas confissões e outros elementos de prova, a apuração confirmou que 30 candidatos foram beneficiados com as fraudes. Com a operação, a Polícia Civil espera chegar a um número maior de beneficiados. No total, 20 servidores do Detran são suspeitos de envolvimento no esquema.

A operação “Mão Dupla” (alusiva aos dois sentidos de uma via) cumpre 60 ordens judiciais, sendo 25 mandados de prisão preventiva e 35 buscas e apreensões nas cidades de Cuiabá, Várzea Grande, São Félix do Araguaia, Chapada dos Guimarães, Campo Verde, Tangará da Serra, Juína e Rondonópolis. Os mandados foram expedidos pela 7ª Vara Criminal de Cuiabá.

Ranking de acidente

O Estado do Mato Grosso ocupa o 3º lugar no ranking em mortes no trânsito, segundo dados do Observatório Nacional de Segurança Viária (www.onsv.org.br), motivo que pode estar relacionado com a inabilidade dos condutores de veículos que trafegam nas estradas mato-grossenses, colocando em risco a própria vida e a de outras pessoas.

Efetivo

Participam da operação 180 policiais: delegados, investigadores, escrivães de unidades da região metropolitana (Diretorias de Atividades Especiais e Metropolitana),  com apoio das Regionais das cidades com mandados expedidos.

Operações semelhantes

Operações semelhantes foram realizadas ano de 2013 e 2014. A operação “Fraus" da Regional de Barra do Garças (2013) indiciou 125 pessoas no esquema de fraudes na obtenção e emissão de CNH. A operação Narted (2014) da Delegacia Fazendária indiciou 17 suspeitos envolvidos (servidores, ex-servidor, beneficiários, dono e ex-funcionários de autoescolas) no esquema de venda de CNH.

"Ainda assim as práticas ilícitas continuaram ocorrendo de forma persistente", analisa a delegada titular da Defaz, Maria Alice Barros Martins Amorim.

6 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Antônio
    05 Dez 2018 às 15:52

    Conheço diversas pessoas analfabetas que possuem CNH.... acho que deveria haver uma auditoria

  • fernando
    05 Dez 2018 às 13:06

    TÁ EXPLICADO!! POR ISSO TEM TANTO NAVALHA NO TRÂNSITO...MOTORISTAS SEM A MÍNIMA NOÇÃO. SE NÃO CONSEGUEM NEM DIRIGIR CARRINHO DE SUPERMERCADO, TEM QUE PAGAR. BORA COMEÇAR A COLOCAR ESSES CIDADÃOS EM SEUS DEVIDOS LUGARES JUNTAMENTE COM O POVINHO DO DETRAM: CADEIA NELES!

  • Zildeth
    05 Dez 2018 às 11:18

    Oiii parem de achar que tudo que acontece é o governador Taques. Acorde não foi ele que mandou fazerem esse lamaçal.

  • Luis Eduardo
    05 Dez 2018 às 10:04

    Isso é do tempo do epa!! descobriram agora... que bom!! aplausos

  • Fernando
    05 Dez 2018 às 10:01

    Engraçado que ouve materia, mas nao ouve prova da materia, cade os culpados, nomes de funcionários, nome de quem compro cnh, eu acho que e so bla bla, taques continua querendo atingir alguem ainda precipalmente funcionalismo publico que nao voto nele ! Povo nao acredita muito no que ler heinnnn , ele ta furioso atirando pra todo lado , para lembrar dele no enterro político dele!

  • Elias
    05 Dez 2018 às 08:03

    Aí que novidade