Olhar Direto

Sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

Notícias / Política MT

João Batista diz que terceira CPI da Sonegação não pode acabar em "pizza"

Da Redação - Lucas Bólico

10 Fev 2019 - 11:09

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

João Batista diz que terceira CPI da Sonegação não pode acabar em
O deputado estadual João Batista (Pros) confirmou sua participação na comissão parlamentar de inquérito (CPI) proposta pelo deputado Wilson Santos (PSDB), que deve investigar os procedimentos de renúncia fiscal e sonegação fiscal praticados em Mato Grosso.

Leia também:
Wilson pede ao TCE acesso a dados de incentivos fiscais em MT; CPI mira agro, combustível e mineração
 
Batista pontuou que a sociedade tem um conceito pré-definido “de que toda CPI acaba em pizza”, fato que, segundo ele, deve mudar por meio dos próprios deputados. A comissão parlamentar de inquérito proposta por Wilson Santos será a terceira a abordar o mesmo tema.

“Temos que trabalhar no sentido de manter limpa a imagem do Parlamento, e isso não será feito caso a referida CPI não alcance um resultado prático e objetivo. Vou trabalhar para que este estigma não faça mais parte do cenário político de Mato Grosso”, prometeu.
 
De acordo com o parlamentar, a referida proposta que visa a CPI já teria sido alvo de cobrança por ele ainda quando atuava como presidente do Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado de Mato Grosso (Sindspen-MT).

“Como sindicalista, já vinha cobrando esta demanda. Agora como deputado estadual pelo estado de Mato Grosso, nós temos a oportunidade de analisar os números reais divulgados pelo Poder Executivo, afirmando assim se estes dados condizem com a realidade”, afirmou.
 
Essa é a terceira CPI proposta sobre esse assunto. Na avaliação de Wilson, autor do requerimento, as outras duas (2014 e 2016) não teriam produzidos resultados necessários. De acordo com o ele, não teria ocorrido a devolução de valores para os cofres do Estado e nenhuma punição dos envolvidos.
 
Nesta semana, em entrevista coletiva, Wilson anunciou que já tem 9 assinaturas, número suficiente para instalar a CPI. A CPI será formada por cinco deputados titulares e cinco suplentes. “Caberão aos líderes de blocos a indicação e a proporcionalidade de cada bloco”, explica.
 
O requerimento para instalação da CPI conta assinaturas de Elizeu Nascimento (DC), Valdir Barranco (PT), Lúdio Cabral (PT), Janaina Riva (MDB), Dr. João (MDB), Thiago Silva (MDB), Delegado Claudinei (PSL), João Batista (Pros) e do próprio Wilson Santos.

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Iracema Oliveira
    10 Fev 2019 às 17:00

    Chega de defender privilégios de funcionários públicos. TERCEIRIZAÇAO total!

  • Mauro Sergio
    10 Fev 2019 às 13:21

    OS VELHOS ESTÃO CONTAMINADOS , QUEM SABE COM ESTA RENOVAÇÃO DESTES MOBRES DEPUTADOS O POVO DE MT VOLTA A TER ESPERANÇA.

  • Valeria Ribeiro
    10 Fev 2019 às 12:36

    Demissão urgente de servidores públicos. Pra investir em saúde e segurança pública.

  • Crítico
    10 Fev 2019 às 11:49

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • JUCABALA
    10 Fev 2019 às 11:32

    E esse povo (tubarões do agro) ainda choram as pitangas!!!! Dizem: "Home assim num guentemo pagar tanto imposto". E Refis e renúncia fiscal a favor desses malas sob o argumento de geram empregos.

Sitevip Internet