Olhar Direto

Terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Notícias / Cidades

Governo fará projeto emergencial para impedir desmoronamento de córrego na Oito de Abril

Da Redação - Fabiana Mendes

12 Fev 2019 - 10:28

Foto: Secom

Governo fará projeto emergencial para impedir desmoronamento de córrego na Oito de Abril
Responsável pela obra do Córrego Mané Pinto, localizado na Avenida Oito de Abril, em Cuiabá, a Secretaria de Estado de Infraestrutura, Logística e Obras Públicas (Sinfra) informou que fará um projeto emergencial para impedir o desmoronamento de alguns pontos específicos. A obra no local deveria ser entregue antes da Copa do Mundo de 2014.  

Leia mais:
Chuva agrava problema no córrego da Oito de Abril e coloca em risco pedestres e motoristas

Um relatório fotográfico montado pela Secretaria Municipal de Obras Públicas, juntamente com a Defesa Civil de Cuiabá, demonstra que a extensão do córrego possui diversos pontos críticos. A situação dos pontos, segundo o levantamento, tem se agravado durante o período chuvoso, colocando em risco milhares de pedestres e motoristas que trafegam pela via diariamente.
 
Por meio de nota, a Sinfra informou que a obra do córrego foi incluída nos Termos de Ajustamento de Gestão firmados junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE). Explicou também que o contrato foi rescindido com a empresa contratada no dia 15 de outubro de 2018, e teve seu extrato publicado no Diário Oficial.
 
Acrescentou ainda que técnicos da pasta estão desenvolvendo um projeto de engenharia em caráter emergencial e específico para atender os pontos que apresentam desmoronamento das paredes do Córrego Mané Pinto. Somente após conclusão do projeto será contratada uma nova empresa para execução.
 
Histórico
 
Parte integrante do pacote de obras da Copa do Mundo de 2014, a revitalização do Córrego Mané Pinto foi retoma pela Secid em 2016. Um Termo de Ajustamento de Gestão (TAG) firmado entre o órgão estadual, o Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE) e a empresa Engeglobal, estabeleceu que o trabalho deveria ter sido concluído no mesmo ano. Já em 2018, porém, o Estado rescindiu, unilateralmente, o contrato com a empreiteira, alegando o descumprimento das cláusulas contratuais.
 
De acordo com o Governo do Estado, o valor total da obra é de R$ 25,7 milhões. O projeto abrange aproximadamente 3,5 quilômetros do córrego, onde devem ser executados os serviços de reforço das laterais, com calçadas largas para passagem de pedestre; repavimentação asfáltica em todo o prolongamento da avenida; implantação do coletor-tronco e do sistema coleta de esgoto. Também estão previstos os trabalhos de sinalizações e paisagismo.
 
Veja posicionamento da Sinfra na íntegra:

NOTA TÉCNICA À IMPRENSA
1 . Com relação a obra denominada Readequação da Av. 8 de Abril e Córrego Mané Pinto, contrato de número 063 ⁄ 2012 ⁄ SECOPA ⁄ SECID temos a informar:
a) Que o contrato supra foi uma das obras que foram retomadas e incluídas nos Termos de Ajustamento de Gestão firmados junto ao TCE/MT;
b) Que o contrato foi rescindido com a empresa contratada em 15 de outubro de 2018 e teve seu extrato publicado no Diário Oficial;
c) Que está em desenvolvimento por técnicos desta Secretaria, um projeto de engenharia de caráter emergencial e específico para atender os pontos que apresentam desmoronamento das paredes do Córrego Mané Pinto;
d) Que após a conclusão dos projetos será contratado uma empresa para execução do projeto.

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Fernanda
    12 Fev 2019 às 17:21

    Um absurdo. Ja estamos nessa de projeto emergencial faz tempo. E com isso faz de qualquer jeito. O córrego inteiro está assim cada dia pior. O projeto sempre foi de fechar o córrego ai sim da segurança. Não fazer remendo nele como vem sendo.

  • Ribeirão
    12 Fev 2019 às 14:23

    Chama o Berinho da Engeglobal, pai do Fabio Garcia.

  • Cidadão
    12 Fev 2019 às 14:10

    Só espero que não aconteça uma tragédia para aí se moverem para arrumar este córrego. Pois no Brasil as coisas funcionam assim. Está muito perigoso desmoronar parte da pista lá em varios pontos, em dia de chuva forte evitem passar por lá.

  • Andre
    12 Fev 2019 às 11:18

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

Sitevip Internet