Olhar Direto

Sexta-feira, 22 de março de 2019

Notícias / Política MT

Vice-líder de Bolsonaro na Câmara revela dificuldades em debate de Reforma da Previdência

Da Redação - Érika Oliveira

12 Mar 2019 - 14:01

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Vice-líder de Bolsonaro na Câmara revela dificuldades em debate de Reforma da Previdência
O deputado federal José Medeiros (Pode), vice-líder do Governo na Câmara dos Deputados, se mostrou preocupado com a tramitação da Reforma da Previdência na Casa. Para o parlamentar, “a oposição está com a faca e o queijo na mão” e a defesa do projeto, tida como a galinha dos ovos de ouro do Palácio do Planalto, será “penosa” para a base.

Leia mais:
Vice-líder de Bolsonaro, Medeiros comemora compromisso por asfalto na BR-163

“A oposição está com a faca e o queijo na mão. Porque para eles é um discurso muito fácil de ser discutido, mas muito penoso para quem tem que defendê-lo. Vai mentir e dizer que a aposentadoria do jeito que está hoje vai melhorar? Isso é conversa. Está sem dinheiro e tem que repartir o prejuízo com todo mundo, é isso que vai se debater. Todo mundo quer a reforma da previdência, mas é engraçado porque todo mundo quer para os outros. Farinha pouca o meu pirão primeiro”, disse o deputado, em entrevista à Rádio Centro América FM, na manhã de segunda-feira (11).

O texto da Reforma deve começar a tramitar, efetivamente, na Câmara a partir desta quarta-feira (13), quando será instalada a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) inicia a discussão da matéria. As articulações por parte dos líderes partidários, no entanto, já é intensa.

Segundo o Governo, as mudanças nas regras para a aposentadoria vão gerar uma econômica de R$ 1 trilhão nos próximos 10 anos. Bolsonaro tem pressa na aprovação da Reforma, principalmente por conta da resistência da oposição e do desgaste que o texto já tem provocado entre seus eleitores.

Para ser aprovada, a Reforma terá que ser votada em dois turnos e conquistar 308 votos dos 513 parlamentares. Alguns aliados defendem que, para passar no Congresso, o Governo terá de mudar pontos importantes do texto – principalmente no que diz respeito à aposentadoria de militares e de servidores públicos – e, em eventual conflito com deputados, fechar acordos políticos que incluiriam, inclusive, mudanças nos ministérios.

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Matogrosso
    13 Mar 2019 às 09:05

    Bolsonaro antes das eleições era totalmente contra a reforma da previdência, até chamou o Temer de incompetente, agora com o poder nas mãos, ficou incompetente!? Ou conveniente aos bancos! Falar é fácil né! Agora a reforma da escravidão é necessária. Resumindo, tudo farinha do mesmo saco. Só olha para o próprio umbigo.

  • Zico
    12 Mar 2019 às 16:54

    Medeiros Medeiros, tome tento. Converse menos e haja mais.

  • alex r
    12 Mar 2019 às 15:40

    Não é preciso ser oposição pra ver que é ruim.Basta ver quais sacrifícios os nobres políticos fizeram , não vi verba indenizatórias sendo cortadas, diminuição de verbas de gabinete nem sequer uma reforma politica.A vá mentir lá longe

Sitevip Internet