Olhar Direto

Segunda-feira, 25 de março de 2019

Notícias / Política MT

Em CPI, Preza afirma que secretário de Saúde mentiu e que só dinheiro faz Santa Casa se reerguer

Da Redação - Wesley Santiago

14 Mar 2019 - 11:31

Foto: Reprodução

Em CPI, Preza afirma que secretário de Saúde mentiu e que só dinheiro faz Santa Casa se reerguer
O ex-presidente da Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá, Antônio Prezza, afirmou – durante seu depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Filantrópicos, na última quarta-feira (13) - que o secretário municipal de Saúde, Luiz Antônio Possas de Carvalho, mentiu em seu depoimento aos vereadores. Sobre a intervenção, recomendada pelos parlamentares, Prezza pontua que o hospital precisa de dinheiro e que esta é a única forma de reerguê-lo.

Leia mais:
Fim da ‘CPI dos Filantrópicos’ é adiado e vereadores devem ouvir secretário novamente
 
“As interpretações equivocadas sobre este assunto quem está dando é a Secretaria Municipal de Saúde. Vou dizer mais, esse secretário que está aí, está fazendo a mesma coisa que o anterior, eu espero que o final dele não seja o mesmo. Todos aqueles dados são mentirosos. Nós recebemos emendas parlamentares, elas são do orçamento do Congresso do Nacional. Ocorre que eles estão cobrando as que ultrapassaram limites e as que não, sendo que a única emenda que tem algum questionamento é essa de R$ 2,4 milhões”, disse o ex-presidente.
 
Prezza ainda questionou se mentir em CPI traria algum problema para o secretário e pediu para que atitudes fossem tomadas. Durante o depoimento, ele ainda pontuou que a Santa Casa deve cerca de R$ 80 milhões e que só com a entrada de recursos poderá continuar prestando seus serviços para a sociedade.
 
Além disto, o ex-presidente rebateu as acusações de supersalários durante a sua gestão. “Essa história de que funcionários estariam ganhando mais de R$40 mil não procede, o maior vencimento pago é de uma funcionária no valor de R$ 20 mil, que trabalha há mais de 20 anos na Santa Casa, ela recebe esse valor pelo tempo de serviço. Todos que falam de salário exorbitante, não conhecem a folha da Santa Casa”, explicou.
 
Por conta das declarações de Prezza, o secretário municipal de Saúde, Luiz Antônio Possas de Carvalho, deverá ser ouvido novamente na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Filantrópicos.

A paralisação
 
A Santa Casa de Misericórdia anunciou na segunda-feira (11) que paralisou os serviços hospitalares e alegou o não cumprimento do repasse de R$ 3,6 milhões da Prefeitura de Cuiabá. A liberação do recurso, de acordo com a unidade, havia sido acordada no dia 1º de março, mas não aconteceu. Pacientes oncológicos estão sendo remanejados para outras unidades, já os pacientes renais e que passam por hemodiálise estão sendo atendidos normalmente.
 
A Prefeitura de Cuiabá alegou que a Santa Casa é alvo de investigação da Delegacia Fazendária e do Ministério Público Estadual (MPE) e a Controladoria Geral do estado (CGE) teria pedido de cautela em repasses antecipados ou empréstimos à unidade de saúde.
 
Um pedido de intervenção na Santa Casa foi encaminhado, na manhã desta terça-feira (12), pela Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Cuiabá, ao prefeito Emanuel Pinheiro (MDB). Ao todo, a unidade filantrópica tem uma dívida de R$ 80 milhões.
 
O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) citou a questão humanitária e abriu a possibilidade de fazer um repasse para a Santa Casa. O emedebista esclareceu que tem compromisso com a população e sabe que muitos dependem da instituição filantrópica. Por conta do fato, após analisar os documentos, o prefeito afirmou que tomará a decisão baseado na legalidade da questão, sempre priorizando a humanização do atendimento à saúde dos cuiabanos, deixando aberta a possibilidade de fazer o repasse de R$ 3,6 milhões.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Jose Olavo
    14 Mar 2019 às 12:28

    Facil contrata uma empresa de auditoria, aciona o COAF e a galera vai ter que explicar como conseguiu dinheiro pra comprar seus carrões de luxo. O cara que mete a mão no dinheiro publico não merece perdão ainda mais se tratando de dinheiro que cuida da saúde dos mais pobres, tenha dó meu senhor.

Sitevip Internet