Olhar Agro & Negócios

Domingo, 07 de junho de 2020

Notícias / Política

Sintap afirma que não autoriza servidores a emitirem GTAs em Mato Grosso

Da Redação - Viviane Petroli

14 Jun 2016 - 08:00

Foto: Viviane Petroli/Agro Olhar

Sintap afirma que não autoriza servidores a emitirem GTAs em Mato Grosso
Nenhuma emissão de Guia de Trânsito Animal (GTA), para qualquer finalidade, está autorizada. A afirmação é do Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal do Estado de Mato Grosso (Sintap/MT), após a administração do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea) anunciar a volta das emissões do documento para a suinocultura e piscicultura.

O Sintap esclarece que é a "única entidade com carta sindical emitida pelo Ministério do Trabalho e Emprego para representar a categoria da base do Indea". Tal base é composta por Fiscal Estadual de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Mato Grosso, Agente Fiscal Estadual de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado de Mato Grosso, Auxiliar Estadual de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado de Mato Grosso, Analista Estadual de Defesa Agropecuário e Florestal do Estado de Mato Grosso e do Instituto de Terras do Estado de Mato Grosso (Intermat).

Leia mais:
Parte dos fiscais do Indea aceitam proposta e voltam a emitir GTA

A greve dos servidores do Indea entra nesta terça-feira, 14 de junho, em seu nono dia. A presidente do Sintap, Diany Dias, declara que não assinou o acordo proposto pela direção do Indea para que as emissões de GTAs retornassem ao menos.

Ao Agro Olhar, a delegada do Sintap em Cuiabá, Maria Fernanda Freitas de Almeida, declarou recentemente que a sanidade animal e vegetal são os serviços considerados essenciais pela categoria e que é no esquema de revezamento nas barreiras sanitárias fixas e volantes, bem como nos postos ficais para manter o Status Sanitário adquirido, que 30% dos servidores encontram-se.

Na segunda-feira, 13 de junho, a diretoria do Indea efetuou uma proposta para que os servidores voltassem a emitir as Guias de Trânsito Animal. Conforme nota do Indea, a proposta foi apresentada para o Sintap e para Sindicato dos Fiscais Estaduais de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado de Mato Grosso (Sinfa), sendo que este último teria aceitado a proposta.

Confira nota enviada pelo Sintap:

Sintap esclarece que não autoriza servidores emitirem GTAS para qualquer finalidade

Em esclarecimento à matéria liberada pelo Governo do Estado de Mato Grosso, intitulada “Fiscais do Indea voltam a emitir GTA para suinocultura e piscicultura”, o Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal do Estado de Mato Grosso (Sintap/MT), única entidade com carta sindical emitida pelo Ministério do Trabalho e Emprego para representar a categoria da base do Instituto de Defesa Agropecuária - INDEA que é composto pelas seguintes carreiras; Fiscal Estadual de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Mato Grosso, Agente Fiscal Estadual de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado de Mato Grosso, Auxiliar Estadual de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado de Mato Grosso, Analista Estadual de Defesa Agropecuário e Florestal do Estado de Mato Grosso e do Instituto de Terras do Estado de Mato Grosso (Intermat), alerta que sua presidente, Diany Dias, não assinou tal acordo proposto pela direção do Indea pela volta da emissão de GTAs em meio a uma greve que já dura oito dias para a categoria pelo pagamento da Revisão Geral Anual integral de 11,28%, e que até a presente data nenhum gestor Governamental e nem tão pouco o Setor produtivo, procurou a direção do Sintap/MT, para discutir, mas sim o Fórum da cidade, judicializando contra o Indea e o Sintap/MT, em vez de buscar o diálogo, afim de intermediar uma solução para o impasse da RGA.

A única entidade que assinou o acordo foi a associação de pessoas denominada Sinfa ,que não possui a prerrogativa legítima necessária para firmar qualquer acordo com o governo em nome dos Fiscais Estaduais de Defesa Agropecuário e Florestal, pois a única entidade que pode firmar acordos coletivos com o governo do Estado, devidamente registrado no Ministério do Trabalho desde 1989 é o Sintap/MT.

O Sintap/MT garante que 30% dos servidores estão trabalhando em esquema de revezamento nas barreiras sanitárias fixas e volantes bem como nos postos fiscais para manter o Status Sanitário adquirido através dos esforços contínuos de todos os servidores do Indea/MT, por se tratar de serviço essencial na garantia da Sanidade Animal e Vegetal do Estado. Emissão de GTA não é serviço essencial.

Diany Dias

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • André
    14 Jun 2016 às 10:31

    Ainda, fiquem atentos senhores servidores! Se acontecer alguma punição sanitária futura para o Estado de Mato Grosso, o que impedirá, por exemplo, a exportação de carne, será um prejuízo irreversível, quem RGA nenhum pagará ou restituirá. Será uma marca que vocês carregarão para o resto da vida!

  • André
    14 Jun 2016 às 10:29

    É de indignar o que está acontecendo. Tenho certeza que os produtores não apoiam a atitude do Sindicato. A prestação de serviços do INDEA sempre precária, servidores emburrados e ineficientes, nunca terão o apoio dos produtores que agora precisam movimentar seus rebanhos para pagar compromissos e não podem. Greve se faz com o apoio da sociedade, o que não vejo nesse caso. O Governo tem suas responsabilidades e deve honrar seus compromissos mas o produtor pagar o pato, não dá.

  • Zé Guaporé
    14 Jun 2016 às 10:23

    Servidor, quem está parado não é o governo mas sim os sevidores, certo? Quanto ao INDEA, pela falta de comunicação de vacinação, os importadores de carnes do Brasil poderão suspender os contratos, sabia? Então os servidores não estão prejudicando o governo, mas sim os produtores que produzem, geram renda e empregos, além de pagarem altos impostos, que grande parte é consumida pela folha de pagamento, da qual você é um dos beneficiados, certo?

  • Servidor
    14 Jun 2016 às 09:59

    Senhor Luciano concordo que o senhor e nenhum outro deve ser penalizado. Por isso, cobre do Governo para que este cumpra a lei e pague o RGA dos servidores que voltaremos imediatamente ao trabalho. Porque entendemos que ninguém deve ser prejudicado e os servidores e os senhores estão sendo e a responsabilidade desta greve é exclusiva do Governo.

  • luciano
    14 Jun 2016 às 08:58

    e quanto a comunicação das vacinas ? fui até o osto onde costumo fazer a comunicação e estava fechada com avisos de greve , e agora como ficamos perante a nossos deveres de comunicação das vacinas ? nao podemos ser penalizados .

Sitevip Internet