Olhar Agro & Negócios

Domingo, 07 de junho de 2020

Notícias / Pecuária

Casquinha de soja pode substituir milho em confinamento diante alto preço do cereal

Da Redação - Viviane Petroli

17 Jun 2016 - 09:43

Foto: Viviane Petroli/Agro Olhar

Casquinha de soja pode substituir milho em confinamento diante alto preço do cereal
A casquinha de soja pode ser um dos substitutos do milho no período de confinamento em 2016 diante o alto custo da saca de cereal em Mato Grosso. O milho corresponde a 90% da dieta bovina no confinamento. Mato Grosso deve confinar 12% a mais de animais em relação ao período em 2015.

Hoje, a saca de 60 quilos de milho em Mato Grosso varia entre R$ 31,90 em Ipiranga do Norte e R$ 38,20 em Alto Araguaia. Neste mês de junho o valor médio encontra-se em R$ 33,67, abaixo dos R$ 34,68 de maio, porém superior aos R$ 15,11 de junho em 2015.

A intenção de confinamento em Mato Grosso é de 755.493 cabeças em 2016, conforme primeiro levantamento feito em abril pela Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) em parceria com o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). O volume é 12% maior que os 669.893 animais confinados em 2015.

Leia mais:
Abates em Mato Grosso ficam prejudicados com greve de servidores do Indea

Apesar da perspectiva de crescimento no volume de animais confinados, os pecuaristas estão agindo com cautela, de acordo com gerente de projetos da Acrimat, Fábio Silva. O motivo da cautela, explica ele, é o custo de produção que subiu no confinamento. “Quando você olha a diária, que seria tudo aquilo que é gasto no confinamento, com exceção da aquisição de animais, ela teve um incremento de aproximadamente R$ 1,20 em relação ao ano passado. O motivo desse aumento foi o milho, principal insumo dentro da dieta do animal confinado”.

Em 2015, segundo o gerente de projetos da Acrimat, eram desembolsando em torno de R$ 5,60 de custo de produção diário e este ano foi para R$ 6,80. “O sinal vermelho já foi aceso e os pecuaristas que fazem conta já viram esse custo elevado, o que acaba gerando a cautela”.

O custo dentro da diária maior é com a alimentação, que corresponde a 70%. O milho sozinho é responsável por 90% do desembolso somente com insumos para a alimentação. De acordo com Fábio, existem alternativas de substituição para o milho, o que pode auxiliar para que o custo diário não venha a ser tão alto.

Entre as alternativas para a substituição do milho está a casquinha de soja, considerada interessante por ser rica em pectina, que previne que o animal venha a ter algum distúrbio metabólico.

Questionado sobre o uso de trigo no lugar de milho, como se tem visto em algumas regiões do Brasil. O gerente de projetos da Acrimat destaca que pode ser uma alternativa, porém pode sair caro, visto o Brasil não ser um grande produtor de trigo. Outros possíveis substitutos são o sorgo, DDG e resíduos de cervejaria.

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • André
    18 Jun 2016 às 21:29

    Casquinha em falta no mercado gente. Se liga!

  • joão de deus ferreira
    18 Jun 2016 às 20:53

    EXSURGIR EXSURGIR depois de tantas quedas por seguirem caminhos errados, por tantas tentativas me sinto quebrado, e a direção continua nas mesmas teclas da incerteza, eu sou o BRASIL. BRASIL com sessenta por cento de suas empesas na UTI, filas dos desempregados, dos sem educação, filas dos sem saúde filas dos famintos ou sem nada. TODOS os governos tentaram construir a economia pelo telhado, ou seja, com as grandes empresas e essa ideia nunca deu certo, um doente com pequenas melhoras em grande dificuldade. Acreditamos que não devemos construir com a exclusão das pequenas pedras até por que elas são a base de sustentação das grandes construções. ILUSTRE TEMER essa é a única saída para começar a ver resultados na economia, é abrir caminho para os pobres assalariados começarem a produzirem os impostos que é a mola mestra deste PAÍS, caso contrário a essas ideias, os pobres terão os mesmos destinos das abelhas por fome, veneno e a monocultura para os pobres deste PAÍS. A FALTA de conteúdo dos dirigentes ou políticos que só sabem governar com muito dinheiro e não sabem gerir outros meios. Por que políticos só adora pobres nas épocas das eleições? A conversa das ruas são serias, se não aparecer ocupação antes das eleições para os pobres sua coligação receberá uma grande exclusão nas urnas para prefeito. TEMER será o primeiro governante no mundo a autorizar meio ambiente de verdade que as suas universidades não as conhecem só ouviram falar. Fazer a coisa certa, é como mandar, agir e decidir com convicção, isso é possuir força física e moral ter influência e valimento em tudo aquilo que se destina ao bem da humanidade. TEMER gostaria que outro PAÍS tivesse essa honra? O POVO quer ouvir essa resposta? O PODEROSO DEUS ESTÁ REUNINDO A SUA IGREJA E LÁ NÃO TEM SACOLINHA. JOÃO DE DEUS FERREIRA O HOMEM.

  • PAULO RONDONOPOLIS
    17 Jun 2016 às 14:20

    Boa piada a casquinha de soja para substituir o milho quero ver onde tem a casquinha para comprar?

  • Thiago da Silva
    17 Jun 2016 às 11:39

    Sendo a oferta maior pela casquinha de soja, logo, o produto aumenta de valor também. O certo é embutir o aumento do milho na arroba do boi.

Sitevip Internet