Olhar Agro & Negócios

Sexta-feira, 05 de junho de 2020

Notícias / Pecuária

Mato Grosso e outros 20 Estados registram queda nos abates de bovinos em 2016

Da Redação - Viviane Petroli

16 Jun 2016 - 11:06

Foto: Viviane Petroli/Agro Olhar

Mato Grosso e outros 20 Estados registram queda nos abates de bovinos em 2016
Mato Grosso registrou um recuo de 43,41 mil cabeças de bovinos abatidas no primeiro trimestre de 2016, em relação ao período o ano passado. Ao todo no Brasil 21 das 27 Unidades da Federação tiveram queda no envio de animais para os frigoríficos. Apesar da retração, Mato Grosso se mantém líder no ranking de abates de bovinos, seguido do Mato Grosso do Sul e São Paulo.

Os números constam na "Estatística da Produção Pecuária", referente ao primeiro trimestre de 2016, divulgado nesta quinta-feira, 16 de junho, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Entre janeiro e março foram abatidos em Mato Grosso 1,117 milhão de cabeças de bovinos, 3,7% a menos que as 1,160 milhão do período em 2015. Mesmo com a queda nos abates, o Estado registrou ganho de peso das carcaças de 2,5%. No Brasil, o decréscimo foi de 7,739 milhões de cabeças para 7,292 milhões.

Leia mais:
Estoque de machos é o pior em nove anos; Mato Grosso tem apenas 3,9 milhões de cabeças

Desde o ano passado, Mato Grosso vem enfrentando uma diminuição no volume de animais destinados ao abate, visto o baixo estoque de machos.

Além de Mato Grosso, tiveram recuo nos abates os Estados do Mato Grosso do Sul (-6,9%), Goiás (-15,2%), São Paulo (-7,5%), Rio de Janeiro (-25,9%), Espírito Santo (-6%), Minas Gerais (-15,6%), Bahia (-13,4), Sergipe (-4,3%), Alagoas (-7,6%), Pernambuco (-10,3%), Rio Grande do Norte (-13,8%), Ceará (-11%), Piauí (-10,1%), Maranhão (-2,6%), Tocantins (-5,6%), Pará (-1,3%) e Amazonas (1,4%).

Suínos e frangos sobem

Segundo o IBGE, os abates de suínos em Mato Grosso cresceram 16,2%, saltando de 476,5 mil cabeças para 553,5 mil cabeças em 2016. Em relação a peso de carcaça houve ganho de 14,3%.

No Brasil também houve elevação nos abates de suínos em 9,6%.

Já os abates de frangos saltaram de 58,962 milhões de cabeças para 62,930 milhões. Um incremento de 6,7% no comparativo do primeiro trimestre de 2016 com 2015.

No caso da produção de leite, Mato Grosso registrou decréscimo de 0,8% no período. Em 2016, foram captados no primeiro trimestre 148,7 milhões de litros.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • BIANCA GEORGIA
    17 Jun 2016 às 09:28

    Graças a Deus. Quem sabe as pessoas estão acordando para o fato de que a pecuária é o maior inimigo do Desenvolvimento Sustentável e principalmente dos próprios animais e da nossa saúde. A questão da carne um dia há de extinguir no mundo.

Sitevip Internet