Olhar Agro & Negócios

Domingo, 07 de junho de 2020

Notícias / Logística

Acrimat irá acompanhar investimento de R$ 2,7 bi do Fethab em Mato Grosso

Da Redação - Viviane Petroli

25 Jul 2016 - 16:00

Foto: Assessoria Acrimat

Acrimat irá acompanhar investimento de R$ 2,7 bi do Fethab em Mato Grosso
Os investimentos de R$ 2,7 bilhões nos próximos sete anos previstos em projetos do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) serão acompanhados de perto pela Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat). As novas alíquotas do Fethab Commodities Adicional para os produtores rurais começaram a vigorar no dia 1º de julho e o valor arrecadado terá aplicação voltada para a logística e infraestrutura do Estado.

A expectativa do Governo de Mato Grosso com o Fethab Commodities Adicional é arrecadar mais R$ 100 milhões, elevando de R$ 350 milhões ao ano para R$ 450 milhões os investimentos em obras nas estradas e aeroportos do Estado. No caso da pecuária, o valor passa a ser de 23,52% da UPF/MT, um total de R$ 29,70 por cabeça transportada para abate.

A aplicação do montante arrecadado no Fethab será acompanhada pela Comissão de Logística da Acrimat, que foi criada este mês com o intuito de reunir informações para subsidiar a Diretoria Executiva e Conselheiro da entidade junto ao Conselho do Fethab no que tange a aplicação dos recursos.

Leia mais:
Fethab terá documento único em Mato Grosso; novas alíquotas começam a vigorar

A Comissão de Logística da Acrimat é composta pelos diretores e produtores Mário Candia Figueiredo, Maurício Campiolo e Jorge Antônio Pires de Miranda.

De acordo com a Associação, a Secretaria de Infraestrutura e Logística de Mato Grosso já foi comunicada, via protocolo da Portaria Oficial da Acrimat, quanto a criação da comissão.

O presidente da Acrimat, José João Bernardes, afirma que a iniciativa da entidade fará com que as decisões do Conselho do Fethab atendam as demandas do setor produtivo de Mato Grosso.

“Acompanhar de perto os investimentos do Fethab é necessário para o produtor. Intermediar a discussão nos estágios iniciais com o governo do Estado, além e trazer resultados efetivos, ainda dá suporte às decisões do Conselho Deliberativo", salienta Bernardes.

Recentemente a Comissão de Logística da Acrimat reuniu-se com o secretário de Infraestrutura e Logística, Marcelo Duarte. Na ocasião o gestor da pasta pontuou que institucionalizar a interlocução da discussão é primordial.

“Prioridade é a palavra-chave, e ela só existe quando há uma discussão estruturada. E é nesse sentido que a Acrimat deu um grande passo ao instituir a Comissão de Logística, que trará demandas no estágio de definição das prioridades e que serão repassadas ao Conselho Deliberativo, do qual a Acrimat também participa”, afirmou Marcelo Duarte no encontro.

O presidente do Fundo de Apoio à Bovinocultura de Corte (Fabov), Jorge Pires, destaca que a Acrimat cumpre seu papel estratégico com o acompanhamento das ações voltadas para a aplicação dos recursos do Fethab. Pires pontua, ainda, que a Comissão da Acrimat será porta voz das demandas locais. “Seremos um canal que identifica as necessidades e prioriza a solução. Todo esse processo será comunicado com os diretores regionais e replicada aos nossos associados e produtores com parceria dos Sindicatos Rurais e Associações”.

Fethab Óleo Diesel


Além do Fethab Commodities, há o Fethab Óleo Diesel que deverá render aos cofres públicos mais de R$ 500 milhões em investimentos, como o Agro Olhar já comentou. Deste montante 50% serão destinados ao Governo de Mato Grosso para ser aplicado em habitação e no pagamento de despesas obrigatórias.

Os demais 50% são destinados para as prefeituras, sendo que ao menos 35% deverão ser aplicados em obras em rodovias estaduais não pavimentadas (estradas de chão e pontes de madeira nos limites dos municípios), e 15% para habitação, saneamento, projetos e mobilidade urbana em parceria com a Secretaria de Cidades (Secid).

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Frederico
    25 Jul 2016 às 17:46

    Se não estou me enganando esses fazendeiros também são sócios de empreiteiras. Há duplo interesse nisso.

Sitevip Internet