Olhar Agro & Negócios

Segunda-feira, 25 de maio de 2020

Notícias / Pecuária

Mato Grosso teve 23 casos de raiva no campo; cerca de 56% do total de 2015

Da Redação - Viviane Petroli

08 Set 2016 - 10:00

Foto: Assessoria Acrimat

Mato Grosso teve 23 casos de raiva no campo; cerca de 56% do total de 2015
Mato Grosso registrou no primeiro semestre de 2016 um total de 23 casos de raiva dos herbívoros no campo em bovinos, bubalinos, equídeos, caprinos e ovinos. O número é em torno de 56% dos 41 casos registrados no total em 2015, segundo o Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea). Representantes do setor produtivo mato-grossense alertam os criadores quanto à necessidade da imunização dos animais, visto a doença não ter tratamento e a mortalidade ser de 100% dos afetados.

A vacinação do rebanho contra a raiva dos herbívoros, doença transmitida pelo morcego hematófago Desmodus rotundus, não é obrigatória como é o caso da imunização contra a febre aftosa. Contudo, conforme a Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso, é importante que o produtor a realize e comunique não só a imunização quanto a ocorrência de animais com sinais de doença nervosa ao Indea.

Leia mais:
Mato Grosso terá calendário da vacinação contra aftosa invertido em 2017

Os animais que forem vacinados contra a raiva dos herbívoros pela primeira vez devem ser vacinados novamente após 30 dias.

“É muito mais rentável que o produtor rural vacine seu gado e assim previna a doença. O objetivo é resguardar o produtor e sua produção”, salienta o médico veterinário e analista de pecuária da Famato, Marcos de Carvalho.

Um dose da vacina contra a raiva dos herbívoros, de acordo com o médico veterinário e analista da Famato, custo aproximadamente R$ 0,70. O especialista aconselha ainda que os produtores aproveitem o período de campanha contra a febre aftosa para também imunizar os animais contra a raiva e já realizada e declaração ao Indea no mesmo período.

Entre os sinais clínicos que os animais acometidos pela doença apresentam estão andar cambaleante, dificuldades de urinar, defecar e engolir, paralisia dos membros traseiros, bater contra objetos, dificuldade para levantar, deitar em decúbito lateral e realizar movimentos de pedalagem.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet