Olhar Agro & Negócios

Sábado, 28 de novembro de 2020

Notícias / Pecuária

Mato Grosso busca junto à Embrapa apoio na elaboração de proposta de legislação da porção do pantanal

Da Redação - Viviane Petroli

01 Mar 2017 - 10:08

Foto: José Medeiros/GCom-MT

Mato Grosso busca junto à Embrapa apoio na elaboração de proposta de legislação da porção do pantanal
Pecuaristas mato-grossenses buscam apoio da Embrapa Pantanal na elaboração de proposta de legislação para gestão da porção do pantanal de Mato Grosso nos moldes do trabalho realizado com o Mato Grosso do Sul. O Estado é detentor do maior rebanho bovino comercial do Brasil com mais de 30 milhões de cabeças espalhadas em 23,5 milhões de hectares de pastagens.
 
Recentemente a Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), entregou ao novo chefe-geral da Embrapa Pantanal, Jorge Antônio Ferreira de Lara, demandas que envolvem a produtividade e a sustentabilidade da cadeia da pecuária de corte no Estado.

Leia mais:
Arroba do boi tem queda, mas consumidor sente alta de até 10,96% no varejo em Mato Grosso
 
A Embrapa Pantanal está localizada no município de Corumbá, no Mato Grosso do Sul, e de acordo com o diretor de relações públicas da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Ricardo Figueiredo de Arruda, "Os produtores de Mato Grosso investem na produção com sustentabilidade e rentabilidade e acreditamos que a Embrapa tem papel chave nesse desenvolvimento”.
 
Conforme a Acrimat, em meio às demandas apresentadas para a Embrapa Pantanal está a ratificação do estudo de substituição de gramíneas em áreas com aptidão para aplicação no pantanal mato-grossense no estado de Mato Grosso, para que se tenha aval das autoridades ambientais.
 
Além disso, a entidade representante dos pecuaristas mato-grossenses ainda demanda apoio na elaboração de proposta de legislação para gestão da porção do pantanal de Mato Grosso nos moldes do trabalho realizado para o estado de Mato Grosso do Sul e a presença efetiva da EMBRAPA Pantanal no Estado de Mato Grosso, nos estudos de áreas úmidas como os desenvolvidos pelo Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Áreas Úmidas e Universidades, bem como a participação efetiva da Embrapa Pantanal nas atividades de revisão do Zoneamento Sócio, Econômico e Ecológico (ZSEE) do estado de Mato Grosso.
 
“Há um montante considerável de conhecimento produzido pela Embrapa, que deve ser compartilhado e a Acrimat traz a oportunidade de difundir esses materiais também para a pecuária de Mato Grosso. É importante que tenhamos estudos atentos às particularidades do Pantanal e da Pecuária mato-grossense, que detém o maior rebanho do país”, pontua Ricardo Arruda.
 
O chefe-geral da Embrapa Pantanal, Jorge Lara, destaca que as demandas apresentadas por Mato Grosso são oportunidades de trabalho para as entidades em meio a parceria. "Estaremos cada vez mais próximos de Mato Grosso e do desafio de um Pantanal sustentável onde o bom-senso, os dados científicos e as soluções tecnológicas estejam a serviço das pessoas, dá atualidade e das gerações futuras".

Comentários no Facebook

Sitevip Internet