Olhar Agro & Negócios

Segunda-feira, 30 de março de 2020

Notícias / Energia

Mesmo com chuvas, Aneel anuncia bandeira amarela para janeiro

Da Redação - Patrícia Neves

03 Jan 2020 - 10:03

Foto: Internet

Mesmo com chuvas, Aneel anuncia bandeira amarela para janeiro
Ao contrário do que aconteceu em janeiro de 2019, o consumidor não terá bandeira tarifária verde (sem custo) na conta de energia de janeiro de 2020. De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a bandeira que vai operar no primeiro mês deste ano é a amarela, que tem um custo de R$ 1,343 para cada 100 quilowatts-hora consumidos (sem os impostos).

Leia Mais:
Após mudança no ICMS, Grupo Locatelli anuncia fim de venda de etanol em postos

A justificativa, segundo a Aneel, é o baixo nível de armazenamento dos principais reservatórios do Sistema Interligado Nacional (SIN), resultado de um regime de chuvas abaixo do padrão histórico. Tal condição, diz em nota, “repercute na capacidade de produção das hidrelétricas, ainda demandando acionamento de parte do parque termelétrico”. 

O sistema de bandeiras tarifárias, implementado pela Aneel, sinaliza o custo da energia gerada. As cores verde, amarela ou vermelha (nos patamares 1 e 2) indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração. 

Com a bandeira amarela ainda em vigor, o consumidor deve continuar racionalizando energia elétrica para não se assustar com o valor da fatura ao final do mês.

Confira algumas dicas do Procon-MT para este período:

Chuveiro elétrico

- Tomar banhos mais curtos, de até cinco minutos;

- Selecionar a temperatura morna ou fria no verão.  

Ar condicionado

- Não deixar portas e janelas abertas em ambientes com ar condicionado;

- Manter os filtros limpos;

- Diminuir ao máximo o tempo de utilização do aparelho de ar condicionado;

- Colocar cortinas nas janelas que recebem sol direto.  

Geladeira

- Só deixar a porta da geladeira aberta o tempo que for necessário;

- Regular a temperatura interna de acordo com o manual de instruções;

- Não colocar alimentos quentes dentro da geladeira;

- Deixar espaço para ventilação na parte de trás da geladeira e não utilizá-la para secar roupas;

- Não forrar as prateleiras;

- Verificar as borrachas de vedação regularmente;

- Não desligar a geladeira para depois religá-la novamente, pois esse processo consome mais energia.  

Iluminação

- Priorizar a iluminação natural ou lâmpadas econômicas (LED);

- Apagar a luz ao sair de um cômodo.  

Ferro de passar

- Juntar roupas para passar de uma só vez;

- Separar as roupas por tipo e começar por aquelas que exigem menor temperatura;

- Nunca deixar o ferro ligado enquanto faz outra atividade. (Com informações da Aneel)

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Kesso
    06 Jan 2020 às 07:31

    As bandeiras escurecem tanto que só com luz para enxergar e quando notamos estamos sentados no mastro dela já. Só mesmo uma LavaJato para identificar essa roubalheira.

  • Mel
    03 Jan 2020 às 11:09

    Não tem mais o que racionalizar para economizar. Todas essas atitudes já foram tomadas, mas a conta continua aumentando. O jeito é voltar ao tempo da pedra lascada e parar de usar a energia elétrica. O que mata são os altos tributos e impostos que são cobrados, esses sim, deveriam sofrer uma redução.

Sitevip Internet