Olhar Direto

Sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

Opinião

Feminicídio. Violência contra a mulher. Desigualdade de gênero.

Autor: Eliel R.Ernesto

01 Abr 2019 - 08:00

A violência contra a mulher no Brasil tem apresentado aumentos significativos nas últimas décadas. De acordo com o Mapa da Violência de 2012, o número de mortes por essa causa aumentou em 230% no período de 1980 a 2010, são 13 vitimas de feminicídio por dia no país, isso representa 4,8% de assassinatos a cada 100 mil mulheres. Apesar de se destacar enquanto potência econômica mundial, o Brasil ainda vivência problemas sociais arcaicos como a persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira, O termo feminicídio surgiu na década de 1970 com o fim de reconhecer e dar visibilidade à discriminação, opressão, desigualdade e violência sistemática contra as mulheres, que, em sua forma mais aguda, culmina na morte.

Percebe-se através das mídias televisivas e sociais que essa crueldade contra a mulher começa dentro da própria casa, muitas se calam por medo ou por questão financeira sendo dependente do marido, essa agressividade acaba seguida de morte, esta é vista apenas como objeto de desejo e satisfação do homem sendo submissa a ele, problema este que vem desde a época da colonização, quando o sexo feminino tenta lutar por uma igualdade diante do gênero elas são criticadas, violentadas, menosprezadas e ate mesmo perdem a vida buscando seus direitos em uma sociedade machista. Segundo uma pesquisa levantada pela USP (Universidade de São Paulo) foi registrado em 2019 cerca de 20 mortes 11 tentativas de assassinatos noticiados na imprensa até o dia 6 de janeiro.

É notório que apesar de ser um problema histórico ainda é bastante preocupante em pleno século XXI, diante disso foi criadas leis como a (lei Maria da Penha, lei do feminicidio), mas como já foi dito anteriormente a vítima por medo do agressor acaba não denunciando, já houve caso em que ao se manifestar e por falta de segurança militar acabam sendo mortas pelo próprio provocador do ato. O feminicidio aumentou em 37,5% em Cuiabá e Várzea Grande.

Portanto, diante deste cenário é de grande importância o governo os políticos  a justiça de uma forma geral    dar mais atenção para esse tipo de problema já que as mulheres esta conquistando cada vez mais espaço na sociedade que não tinha antes, propondo planejamentos socio-educativos para crianças, esclarecendo o filosofo Pitágoras, "educar as crianças para não precisa castigar os homens", observamos a tal importância da educação para que possam saber o certo, evitando desde já o outro problema relacionado que é machismo, para que o mal seja arrancado desde a raiz e implantar mais segurança, não apenas colocando leis.


Att: Eliel R.Ernesto
Sitevip Internet