Olhar Direto

Sábado, 19 de setembro de 2020

Opinião

O drama das Escolas Tiradentes em Mato Grosso

Autor: Faissal

05 Abr 2019 - 08:00

Conheci o drama vivenciado pelos alunos da Escola Tiradentes em Nova Mutum, meu gabinete já havia visitado a de Cuiabá, e mais uma vez encontro a ideologia acima do interesse público.

Os resultados falam por si. Para ficar em dois exemplos, o Colégio Estadual da Polícia Militar Tiradentes do município de Confresa assumiu o primeiro lugar no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) de 2017 entre as escolas públicas de Mato Grosso, atingindo 6,7 pontos. Já a Tiradentes de Cuiabá marcou 5.9 e foi a melhor nota entre todas as unidades da rede estadual de ensino localizadas na Baixada Cuiabana. Resultados muito superiores à média nacional.

A razão do sucesso desses alunos origina-se no ambiente escolar onde reina a disciplina, a atenção e o acompanhamento dos administradores, bem como a tranquilidade do corpo docente. Gabriel Leal, em seu blog, publicou artigo intitulado “Aqui a gente consegue trabalhar”, cuja leitura recomendo.

Entretanto, o credenciamento das Escolas é obstado. As razões alegadas e as contrarrazões são:

1. Os alunos ingressaram através de processo seletivo

a. O fato se deve à elevada procura e a seleção é o processo mais democrático.

2. Os uniformes são pagos pelos alunos.

a. Nenhum aluno deixou de ser matriculado por este motivo.

3. Vagas são reservadas para filhos de militares.

a. Esses servidores são sujeitos a transferências e o Estado assume a obrigação de manter a escolaridade de seus dependentes. Além disso, as vagas não preenchidas são revertidas para os demais, o que representa mais de 90% de reversão.

No cenário negativo da educação é inconcebível haver contestação por razões pífias quanto ao credenciamento de estabelecimentos de ensino com tão elevado grau de aproveitamento.

Hoje temos Colégios Militares em Cuiabá, Nova Mutum, Sorriso, Juara, Lucas do Rio Verde, Confresa e a recém-instalada Dom Pedro II em Alta Floresta a cargo dos Bombeiros Militares. Fico feliz com a notícia de expansão para outras localidades e mais feliz ainda ficaria se o espírito dos Colégios Militares fosse absorvido por toda a rede de ensino estadual.

Por enquanto, fico triste ao encontrar combate ideológico.
 

Faissal é deputado estadual por Mato Grosso.
Sitevip Internet