Olhar Direto

Terça-feira, 23 de abril de 2019

Opinião

Campanha da fraternidade 2019

Autor: Licio Antonio

13 Abr 2019 - 08:00

A exacerbação da violência em nosso país é algo tão recorrente, que dificilmente, conseguimos falar de coisas mais amenas, como: amor ao próximo, carinho, desprendimento, fraternidade e por ai vai, palavras estas, que amenizam a dor e sofrimento dos seres humanos. Com o advento da campanha da fraternidade deste ano, tendo como norteador do mesmo, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), criando como tema central, "Fraternidade e políticas públicas" e o lema "Serás liberto pelo direito e pela justiça", inspirado num trecho de (Isaías 1,27), sábia decisão, uma vez que, fala-se em política pública e não política partidária, pois as políticas públicas norteiam a vida dos fiéis.

A igreja católica, após a quarta-feira de cinzas inicia a quaresma, tempo que tem como objetivo preparar-nos para a Páscoa. A quaresma para nós católicos tem como precípua básica, o de fazer penitência e de mudança radical de vida, de cada um de nós, tendo como inspiração o evangelho, propondo aos fiéis alguns sacrifícios perfeitamente possíveis como: jejum, esmola e oração (Mt 6, 1-18), convidando-os, para despertar a fome em Deus e a disposição de saciar a fome dos irmãos em necessidade por gestos de partilha e de cuidado fraterno; algo difícil de  realizar nos dias atuais.

Na quaresma, fazemos a Campanha da Fraternidade, ou seja, para sermos mais irmãos e irmãs, momento em que, nos dedicamos de forma intensiva ao próximo, este momento, é propício para oramos e ouvirmos a palavra de Deus.  

O tema proposto este ano, para a    Campanha da Fraternidade, tem como  objetivo principal; levar aos fiéis, a capacidade dos mesmos, em,  discutir e analisar, a importância da política pública em suas vidas, e não a política partidária, o que é bem diferente. Pois, quer queiramos ou não, somos seres politizados.

Neste contexto, o termo "política pública", não tem o viés político partidário, é bom que se diga.

 Na visão da igreja católica, a inserção desse termo, consiste nas ações discutidas, decididas programadas e executadas em favor de todos os membros da sociedade, principalmente os mais necessitados, os expropriados do capital.        


Professor Licio Antonio Malheiros é geógrafo.
Sitevip Internet