Olhar Direto

Opinião

VLT – Uma Política de Estado

Autor: Yaná Christina Eubank Gomes Cerqueira

03 Jun 2019 - 08:00

Na última 5ª feira (30/5/19),acompanhei a sessão na Câmara de Vereadores do Município de Várzea Grande/MT realizada com o objetivo de discutir a necessidade de prosseguimento das obras do VLT.

E o fiz porque desde o início das obras da Copa do Mundo de 2014,seguias audiências públicas,inicialmente, como advogada de empresas que seriam impactadas com as obras realizadas ao longo da Avenida da FEB, e, depois, na condição de entusiasta cidadã,que via o Mundial de Futebol como uma oportunidade de crescimento para a nossa Região Metropolitana - Cuiabá/Várzea Grande/MT.

E, realmente, ainda que pagando um altíssimo preço,recebemos a melhoria de dezenas de vias públicas na Capital: modernas trincheiras, um estádio faraônico, mas, infelizmente, ficamos com uma imensa ferida que, até hoje, sangra a comunidade,Principalmente a varzeagrandense!!!

Ficamos com as obras inacabadas do VLT!!!! Ficamos com a vergonha da corrupção! Ficamos com as duas cidades cortadas ao meio por cabos, trilhos, cimento, poeira, lama e desordem!!! Ficamos com a Avenida da FEB transformada em caos e empresas fechadas!

Ficamos com 280 vagões fantasmas, expostos ao sol, à chuva e àinoperação! Ficamos com uma interminável querela jurídica entre o Consórcio VLT e o Estado!Ficamos com o rombo de mais de um bilhão e cem mil reais aos cofres públicos!!!!
Mas, e agora? O que faremos? Deixaremos que todo o dinheiro já investido seja simplesmente coberto pela grama plantada pelo Prefeito Emanuel Pinheiro para maquiar a Capital?

O VLT é caminho sem volta ... não há como recuar!!!! O desafio do Estado, de Cuiabá e Várzea Grande será de gigantes!!!!! Há muito a ser feito!!!! Mas é impossível desistir-se do VLT!!!!!

Se pensarmos a curto prazo podemos até questionar a sua necessidade ... ainda mais se olharmos para o que ocorre com a saúde e a educação pública no nosso Estado.
Ocorre que,agora ... ‘Inês é morta”! Abandonar a continuidade da execução deste projeto, após terem sido gastos de mais de 1 Bilhão de Reais é um crime!!! É uma irresponsabilidade!!!!

Acompanhando as maiores cidade do mundo, o VLT é o futuro, e tudo o que há de mais moderno, funcional e ecológico, quando se fala em mobilidade urbana e transporte coletivo!!!!

O Brasil é um dos países que mais sofrem com problemas de mobilidade urbana, justamente por ter um histórico de planejamento urbano baseado no modelo rodoviarista, ou seja, um grande investimento na expansão e melhoramento das rodovias.

Os transportes públicos de Cuiabá e Várzea Grande são de má qualidade, fazendo com que o cidadão busque adquirir um automóvel particular, visto que existem diversas facilidades para a compra de carros no país nos últimos anos.

Os carros, no entanto, representam um grande problema para a qualidade da mobilidade urbana, principalmente nos grandes centros urbanos e metrópoles.

Além do que, a concentração elevada de automóveis também aumenta, drasticamente, a poluição ambiental, sendo este mais um motivo para que sejam implantadas alternativas sustentáveis para a mobilidade urbana no país.

Em Cuiabá e Várzea Grande são emplacados mais ou menos 400 carros por mês, e,contrário a isto, não se observam politicas públicas de expansão da cidade, tampouco voltada para as gerações futuras.

Olhando para o futuro, vejo que não podemos retroceder quanto ao VLT, e sim, que temos que unir forças da sociedade civil e administração pública para viabilizar e dar continuidade a este projeto.

O VLT tem que ser priorizado como uma política de Estado, que deve ser orientada por projeto de longo prazo, independente das questões partidárias.
 
Infelizmente, o VLT tornou-se uma pedra nos sapatos e seu enfrentamento tem sido evitado, vez que o incômodo trazido pelo assunto tem causado “prejuízos” eleitorais.
 
Contudo, o tema mobilidade urbana, crescimento demográfico e planejamento urbano são políticas de Estado, as quais não podem ser ignoradas.
 
Nesse sentido, o VLT precisa do pulso forte de um ESTADISTA,que assuma a postura de pensar longe, de pensar o futuro sem preocupar-se com a curta duração de sua gestão pública.
 
E, ao retomaremàs discussões e voltarem a exigir a continuidade da execução do VLT, os vereadores de Várzea Grande adotaram a postura de Estadistas! Parabéns a todos os envolvidos!!!!
 
 
Yaná Christina Eubank Gomes Cerqueira é advogada em Cuiabá/MT.
Sitevip Internet