Olhar Direto

Opinião

7ª Semana do Cavalo

Autor: Eduardo Póvoas

07 Jun 2019 - 08:00

Terminou sábado passado a sétima semana do cavalo realizada pelo Haras Twin Brothers Santa Rosa.

Recorde de público, de animais de shows e de solidariedade.

Claro que nem todos sabem digerir o sucesso de quem trabalha há 22 anos com afinco, principalmente àqueles que há poucos metros desse sucesso o veem com uma vontade e uma paixão desenfreada, sabendo que suas incompetências jamais permitiriam que algum dia pudessem realizar tamanho evento. Vão, como sempre fizeram, cuidar de meia dúzia de gatinhos e de dois ou três cãozinhos. Nada mais. Medida exata de sua incompetência e insignificância.

Agora quero falar com vocês que realmente amam os animais.

Desocupados tentam de toda maneira desqualificar nossos trabalhos. Sabem de suas limitações, sabem que jamais sobreviveriam na iniciativa privada que a moda agora é impedir que trabalhemos, sob o manto de “protetores dos animais”.

Chamo a atenção de todos os amantes do cavalo, do boi, do laço comprido, do laço de cabeça e pé, para que unamos, pois algumas ONGS (aquelas que adoram viver sob a proteção do dinheiro público), tentam de toda maneira nos levar para a sarjeta da criminalidade.

Sem argumento nem provas concretas, tentam induzir a justiça ao erro pois nunca souberam e nunca saberão os membros dessas ONGS plantar um pé de cebolinha. Não geram 1 emprego e muito menos recolhem 1 centavo aos cofres públicos.

Neymar ao sofrer a entrada de um jogador Colombiano na Copa do Mundo que poderia ter levado nosso atleta a uma cadeira de rodas ou a uma maca pelo resto da vida, não foi motivo para que a FIFA saísse mundo afora pedindo a extinção do futebol.

Ayrton Sena morreu dentro de um cockpit de um Fórmula 1 trabalhando, e nem por isso a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) pediu ao planeta que abolisse as corridas.
Um padre pode morrer celebrando uma missa, um Médico pode se acidentar dentro de um Centro Cirúrgico, um Dentista no seu consultório e pergunto eu: estaria o boi, o cavalo e o peão, em uma prova, isento disso?

Precisamos definir definitivamente a nossa posição na sociedade. Nós produzimos, nós empregamos, nós giramos a roda comercial da cidade em seus diversos segmentos, portanto nós temos que colocar essas ONGS que são parias da sociedade e que de nada servem, nos seus respectivos lugares.

Antes de colocar um comentário sem conhecimento de causa, no rodapé deste artigo, vá até o Haras para conhecer nosso trabalho. Conheça nossa equoterapia e nossos clientes. Saiba o que nossos animais podem fazer pelas crianças. Não escreva bobagem.

Nossos animais comem e vivem muito melhor que milhares de membros dessas ONGS. Jamais esses membros terão os cuidados ou comerão o que nossos bois ou cavalos comem.

Quem tem no cavalo e no boi um parceiro, além do amor incontido por eles, teria condição de oferecer-lhes uma vida amargurada?

Não será nenhuma ONG da vida que nos fará esmorecer muito menos desistirmos. Enquanto houver suor e sangue os amantes das provas de laço estarão de pé como nunca, confirmando sermos a mola congregadora dos jovens à família, a Deus e aos bons costumes. Desocupado nenhum nos calará!


EDUARDO PÓVOAS.
Sitevip Internet