Olhar Direto

Segunda-feira, 18 de novembro de 2019

Opinião

"Gentileza gera gentileza"

Autor: Licio Antonio Malheiros

06 Set 2019 - 08:00

Esta frase eternizou; proferida pelo senhor José Datrino, nascido no interior de Cafelândia São Paulo, conhecido pelo apelido "Profeta Gentileza", pelo fato, de ter sido o criador da célere frase "gentileza gera gentileza".

Pegando esse gancho, vou parafrasear, uma história que tem como vertente, a célere frase "gentileza gera gentileza".

Porém, antes vamos fazer uma narrativa, da importância de uma das palavras mais ditas por nós no dia a dia e, que é pouco ou quase nem sempre colocada em prática  "gentileza".

Vivemos em um mundo globalizado, portanto, todas as inovações tecnológicas chegam até nós, em uma velocidade surpreendente.

 Hoje, as redes sociais, através da informatização e globalização tecnológica, alteram comportamentos num panorama mundial, além de acarretar mudanças em nosso próprio cotidiano.

Vou relatar uma história, que envolve a frase em questão "gentiliza gera gentileza", nesta narrativa, todos os personagens foram beneficiados, fruto da caridade incondicional.

Uma senhora classe média alta, em seu trajeto, de uma cidade para outra. Chovia muito, seu carro, por ironia do destino fura o pneu, a mesma, sem ter outra alternativa, encosta o mesmo, esperando a chuva passar para pedir socorro.

Eis, que de forma inesperada, surge um carro simples de marca inferior, bem velhinho, encosta atrás do carro da senhora; dele desce um rapaz de meia idade, se desloca até o lado do motorista, bate no vidro, ela se assusta, com medo de se tratar de um assalto, tendo em vista se encontrar em uma via perigosa, como hoje é, em quase todos os locais.

Mesmo assim, ela abre o vidro, o rapaz já molhado, oferece a ela ajuda na troca do pneu, ela aceita e, fica no carro aguardando o término da troca, enquanto isso trocou algumas palavras com o mesmo.

Assim que ele termina a troca do pneu; ela pergunta quanto foi o trabalho, o mesmo, de forma simplória da um breve sorriso e diz a ela, repasse esta gentileza a quem você encontrar em sua trajetória.

A mulher sai feliz, porém como tinha saído para ver o pneu se molhou. Em seu trajeto, a mesma, encontra um posto de combustível, para e se desloca até o restaurante, senta-se à mesa, e é atendida por uma moça de meia idade, grávida com um barrigão, preste a dar luz, a atende de forma cordial, troca algumas palavras com ela. A senhora pergunta-lhe, você está preste a ganhar bebê, ela diz sim, trocam mais algumas palavras, a mesma pede a conta.

A garçonete se desloca até o caixa para buscar o troco,  assim que  retorna, encontra a mesa vazia, porém na mesma fica um bilhete que dizia "hoje recebi a ajuda de alguém, essa pessoa me ajudou, e pediu como pagamento, que  eu repassasse essa gentileza, estou realizando o seu desejo"  deixando além do troco,  5 notas de R$ 100.

Ao término do trabalho, ela se desloca para casa, já era tarde; entra  em sua casa humilde, feliz da vida, por ter recebido aquele dinheiro, que iria ajudar na comprar das roupas para o bebê, até então, ela não havia comprado uma roupa se quer, por falta de dinheiro.

Ao entrar no quarto, depara com seu marido dormindo, por estar cansado por ter tido um dia de trabalho extenuante, mesmo assim, ela sussurra ao seu ouvido, hoje, um anjo me ajudou, mal sabia ela que o seu marido havia feito um ato de caridade e amor ao próximo, ajudando aquela senhora.

Resumo da ópera, por mais modernos, avançados que sejamos, em função da modernidade, das redes sociais, dos avanços tecnológicos, isso tudo é salutar, porém não podemos perder de vista, a importância do amor ao próximo, do contato físico, do carinho aos menos favorecidos pela sorte, enfim toda forma de amor, tem que ser resgatada por nós, pois "gentileza gera gentileza".   

Professor Licio Antonio Malheiros é geógrafo   
Sitevip Internet