Olhar Direto

Quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

Opinião

Dia nacional do ACS e ACE

Autor: Max Russi

04 Out 2019 - 08:00


Aproveitando o ensejo da comemoração do Dia Nacional dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes Comunitários de Combate a Endemias, 04/10, escrevo sobre a importância dessas duas classes e para reforçar a necessidade de empenho no fortalecimento das políticas públicas de saúde. O sistema de saúde preventivo, que além de promover bem estar social visa economizar, conta em Mato Grosso com 8 mil trabalhadores, entre Agentes Comunitários de Saúde e Agentes Comunitários de Combate a Endemias, que atuam na prevenção de doenças rotineiras e graves antes que elas se tornem um grande problema. São 8 mil pessoas que dedicam suas vidas e estendem a mão a quem mais precisa para viabilizar o acesso da população às ações e serviços de informação, de saúde, promoção social e de proteção da cidadania. Por meio de ações educativas realizadas em domicílios ou junto às coletividades, em conformidade com os princípios e diretrizes do SUS. Uma competência regada pelo amor e conduzida pelo coração. E isso que, de fato, é refletido claramente em todos os lares, onde a atuação de cada um deles tem sido primordial.

Para cada 1 real investidos na prevenção temos uma economia de 4 reais no tratamento. Pela lógica, deveríamos ter uma grande rede focada no combate à doença antes que ela surja, porém, como muitos outros casos em nossas políticas públicas, há um déficit enorme de contingente e principalmente estrutura e ferramentas de trabalho. Hoje faço essa reflexão baseado na crença de que o trabalho realizado traz resultados reais. Quando fui prefeito de Jaciara trabalhei duro para que os agentes tivessem acesso a direitos básicos relegados a eles em outras gestões.  Junto à categoria, conseguimos a efetivação dos agentes, lutamos e entramos na lista dos poucos municípios de Mato Grosso a efetivar e valorizar seus agentes de saúde, assim como a melhoria de seus incentivos e remuneração.

 Um trabalho digno e de grande representatividade para cada família, cada lar que é atendido pelos ACSs e ACEs. Por esses motivos, instaurei a primeira Câmara Setorial Temática (CST) dos Agentes Comunitários de Saúde e de Combate a Endemias, que tem o intuito de proporcionar qualificação técnica e estudos da legislação, estamos levantando a bandeira daqueles que realmente travam uma luta diária.

Ainda nesse ano pude fazer parte de outra grande conquista, junto ao prefeito de Barra do Garças, Roberto Farias e a Câmara Municipal de Vereadores. Em Barra, o teto salarial nacional passou a ser garantido aos agentes. A lei que define essa regulamentação que foi sancionada pela prefeitura e a jornada passou a ser de 40 horas, com o piso de R$ 1.250,00. Mais ainda quero melhorar isso, estou articulando com diversos municípios para que esse piso seja superado, os agentes merecem isso.

Estamos caminhando para o lado certo, pois sabemos que com recursos da União, do Estado e do Município, é possível compor uma remuneração mais digna a quem faz um trabalho de extrema importância para a saúde pública de nosso Estado.

Os ACS e ACEs são a ponta da lança da saúde pública nacional e toda nossa sociedade tem que reconhecer a imensa importância que cada uma dos senhores e senhoras tem para a nossa população. Só com saúde se consegue promoção social, esse é meu foco.

Grande Abraço,

Max Russi – Dep. Estadual
Sitevip Internet