Olhar Direto

Segunda-feira, 13 de julho de 2020

Opinião

Como você vem afastando seus clientes e não sabe?

Autor: João Victor de Oliveira Rodrigues

19 Mar 2020 - 08:00


Me acompanhe por um minuto e te mostrarei algo que não tem funcionado na sua empresa. Algo que, apesar dos seus investimentos em marketing, propaganda, mentoria, está fora do seu radar e vem deixando seus clientes completamente frustrados com a sua empresa.

Em uma empresa, tudo precisa fluir no sentido correto. Toda empresa possui um alinhamento, uma estratégia de como perseguir, atingir e conquistar seus clientes (ou ao menos, deveria ter).

Tão importante quanto conseguir novos clientes, é manter aqueles que já estão dentro de casa. E vou te contar uma novidade que você, empresário e leitor, não sabia e talvez nunca tenha se atentado. Mas, antes, vamos refletir em um ponto.

Desafio você a pensar qual trabalho feito pelo jurídico você leu do início ao fim. Pode ser um contrato, uma petição, um parecer, enfim, documentos elaborados pelo jurídico da sua empresa. Em minha vida profissional, me deparei com clientes que não queriam ler o trabalho, porque a questão jurídica é “chata”. Ou porque “os advogados devem lidar com isso”. Felizmente, ao final, convenci-os de ler.

E aqui vai a novidade que você não sabe e eu já vi várias vezes: clientes deixam de ser clientes quando o jurídico está desalinhado com a proposta da sua empresa. Como ocorre esse desalinhamento?

Quando o setor jurídico: (i) não entende como seu negócio funciona, (ii) não entende qual o tipo de cliente que a sua empresa atende, (iii) quais os processos internos necessários desde a entrada de um cliente até a conclusão de um trabalho, (iv) como deve se comunicar com seu cliente, é lógico que algo não funcionará. O problema é que esse mau funcionamento está fazendo seu negócio perder clientes.

Advogados, por excelência, são formados para serem litigantes. Entretanto, o mundo está mudando e a figura do advogado que necessariamente leva tudo aos Tribunais está deixando de ser a mais prestigiada.

Advogados que tecem petições enérgicas, criando uma verdadeira imagem de que o cliente é um mau comprador e, em última instância, uma má pessoa, indivíduo de índole duvidosa muitas vezes transformam um cliente recuperável em um detrator (clientes completamente insatisfeitos com a empresa). O estrago está feito.

Do que adianta você, como empresário, ofertar o melhor produto do mercado, se as áreas da sua empresa não estão alinhadas para fornecer ao mercado o que ele tem mais sede: satisfação?

A preocupação com o setor jurídico deve estar na ponta do lápis do empresário quando ele for desenhar o seu modelo de negócio e pensar em estratégias para se promover, tendo ao seu lado, um jurídico de atuação estratégica que busque transformar clientes insatisfeitos em satisfeitos; um advogado que contorna a situação e mantém a imagem da empresa perante o mercado, sem desgastá-la.


João Victor de Oliveira Rodrigues é sócio do Gomes & Rodrigues e professor do Univag – Centro Empresarial, especialista em buscar soluções inteligentes e estratégicas, no mundo do Direito, aptas a alavancar negócios. Com formação nos grandes centros brasileiros e em escritórios de grande porte em São Paulo, apresenta questões jurídicas inéditas para um mundo em constante transformação.
 
Sitevip Internet