Olhar Direto

Terça-feira, 26 de maio de 2020

Opinião

Agora você pode diminuir a ansiedade mais rápido do que imagina. Leia isto e comprove!

Autor: Dárcio Borges

14 Mai 2020 - 08:00

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), nosso país tem o maior número de pessoas ansiosas no mundo: 18 milhões de brasileiros convivem com o transtorno marcado por um constante sentimento de preocupação. As principais causas da ansiedade são: fatores ambientais; experiências de vida; fatores neurobiológicos e a genética.

A ansiedade nos tira a possibilidade de termos qualidade de vida, limita a nossa área social e prejudica nossa relação com nossa família, amigos e trabalho. Você sabe muito bem o que estou falando, não é mesmo? Ela prejudica todas os pilares da nossa vida, nos limitando, assim, deixamos de viver uma vida plena e com amor.

De forma muito simples e didática, pode-se resumir a um estado de ansiedade de algumas maneiras:

1) “Ansiedade é estar com o corpo no hoje, no aqui e agora, no estado presente, mas a mente estar num estado futuro”;

2) “Ansiedade é viver um excesso de futuro”;

3) “Ansiedade é estar com a mente acelerada ou até mesmo, não conseguir ter domínio sobre os pensamentos”

4) “Estar presente sem estar presente”

5) “Reação anormal frente as adversidades da vida, desproporcional ao acontecimento”

6) “Reação excessiva frente aos fatos da vida reais ou potenciais”

É importante deixar claro que, não existe apenas um tipo de ansiedade, ela pode se apresentar de diferentes formas. Por exemplo, pessoas ansiosas que

“Criam em suas mentes situações, eventos ou canas imaginárias de forma catastrófica”, assim, imaginam que, coisas bem ruins vão acontecer como o medo de uma separação de entes queridos ou potencializam o medo de cobras (ofidiofobia) e aranhas (aracnofobia);

Pessoas ansiosas imaginam que não podem ou não tem capacidade para falar em público, se tornando um evento debilitante em suas vidas;

Pessoas com ansiedade apresentam medo ou sensação de perder o controle da situação, como se estivessem no meio de um lugar público e perdessem o controle da situação;

Pessoas que apresentam medo da incerteza

Independente das quatro situações a seguir, existe uma regra geral para elas, dessa forma, existe:

Uma potencialização, supervalorização e superestimação de uma ameaça (real ou potencial) acompanhado de;

De uma minimização e/ou desvalorização da capacidade de reagir e lidar com o fato e a situação.

A ansiedade dificilmente está associada a um único evento, por sua vez, o histórico de vida da pessoa, o ambiente e fatores biológicos podem estar mais ou menos envolvidos no quadro clínico do paciente.

Histórico de vida: Os traumas e as privações no período da infância; situações de bullying experienciados na infância ou na fase jovem da pessoa; regras e modelos de infância como pais ansiosos, punições ou criações de expectativas de recompensas (criação de ambientes de incertezas na criança) são fatores que estão relacionados ao histórico de vida que cria uma predisposição aos processos de ansiedade.

Ambiente: O aumento do uso das redes sociais; relacionamentos conjugais e familiares conturbados e os trabalhos (estresse, pressão, sobrecarga), a dificuldade financeira, a falta dos fatores protetores (luz solar, atividades físicas, alimentação saudável, conexões sociais e o contato com a natureza) são fatores ambientais que estão envolvidos no processo de ansiedade.

Biológicos: Fatores genéticos relacionados a sensibilidade as ameaças e desafios do meio (vida) e a estrutura química do cérebro (produção e balanço nos níveis de neurotransmissores relacionados ao bem estar emocional e a sensibilidade a dor como a serotonina, noradrenalina e dopamina).

O manejo da ansiedade deve ser integrado, pois, quando abrimos mão de apenas uma forma de tratamento, não surtirá o efeito esperado. Assim, quando integramos os tratamentos, teremos vários efeitos positivos como,

1) A presença de um efeito sinérgico (soma de 1+1 resultará mais que 2);

2) Cada organismo reage de uma forma diferente, assim, um paciente “x” pode se adequar a um determinado tipo de tratamento que outro paciente “y”;

3) A integração de métodos de controle visa tanto os métodos preventivos e curativos da ansiedade;

4) Os métodos integrados utilizam de várias estratégias diferentes, atuando em diferentes partes do corpo do paciente (mente, corpo, pensamentos, comportamentos, interações interpessoais e intrapessoal).

Se você leu este material até aqui é porque você realmente deseja diminuir a sua ansiedade, não é mesmo? Abaixo compartilho com vocês algumas técnicas para você manejar a ansiedade. Lembrando que, se você aplicar em sua vida a auto responsabilidade, o comprometimento e a disciplina, tenho certeza que conseguirá chegar ao seu objetivo desejado.

A psicoterapia é uma técnica que vai te ajudar a superar seu desafio, pois, ela atua nos diferentes aspectos do ser, assim, vai contribuir integralmente na vida do paciente como, 1) Controle  alimentar (dietas anti ansiedade); 2) Perguntas para desafiar pensamentos negativos e ansiosos; 3) Implementação de estratégias para mudanças de comportamentos; 4) Táticas para diminuição do excesso de controle do paciente; 5) Manejo da compreensão da anatomia do um ataque de ansiedade; 6) Técnicas para acalmar, relaxar o estado ansioso do paciente; 7) Exercícios específicos de respiração; 8) Reconhecimento dos ataques de pânico; 9) Técnicas de manutenção do estresse, mantendo o corpo sob controle; 10) Descoberta da origem da ansiedade (fato que originou a mesma)

Lembre-se que a diminuição ou até mesmo a remissão completa da ansiedade, envolve mudança de estilo de vida, rotinas e hábitos. Conceber mais tempo para o seu lazer e estar mais tempo com quem você ama ajuda e muito!

Outras atitudes positivas vão te ajudar muito como: Dedicar tempo para se cuidar; Confiar mais em si mesmo; Cuidar mais dos seus pensamentos e emoções; Sorrir mais para as coisas simples da vida; Manter o foco de atenção no presente; Praticar atividades físicas.

“Minha missão é ajudar mulheres a resolverem seus bloqueios emocionais com uma hora de Terapia por semana”





Agende sua consulta!

Dárcio Borges é Psicoterapeuta

Contatos: Site: https://www.drdarcioborges.com/ email: drdarcioborges@gmail.com Instagram: @drdarciocborges Facebook: https://www.facebook.com/drdarcioborges/ Celular: (65) 99357-8334


 
Sitevip Internet