Olhar Direto

Terça-feira, 20 de outubro de 2020

Opinião

"A vaca ficou louca"

Autor: Aruaque Lotufo Ferraz

21 Ago 2020 - 08:00

Calma, a "Vaca ficou louca" e isso é a sensação que muitos fiscais de defesa agropecuária e produtores rurais de MT sentiram ao se deparar a publicação do diário oficial de MT n° 27.816 do dia 17/08/2020. Nesta publicação consta a disponibilização de nove (09) servidores públicos lotados na Administração Central do INDEA-MT e, entre estes, nomes consagrados da Defesa Sanitária Animal que desempenham papel fundamental no atendimento de emergências sanitárias em sanidade animal e planejamento dos programas de defesa sanitária animal no estado de Mato Grosso. Vale lembrar,  dos casos de VACA LOUCA, ocorridos em nosso Estado, nos anos de 2014 e 2019 e que foram amplamente noticiados nas mídias nacionais e internacionais, e geraram grande preocupação com a possível perda de mercados exportadores. As ações coordenadas e implementadas pelo INDEA-MT em resposta à doença, foram rápidas e eficientes, e permitiram que Mato Grosso conseguisse manter seu status de RISCO INSIGNIFICANTE para a doença. Este é apenas exemplo do que a sociedade espera do INDEA-MT: que continue a atuar de forma rápida e efetiva na prevenção, contenção e mitigação de doenças, sem a qual perderíamos acesso aos mercados internacionais e que exigem condição sanitária ou "Status sanitário" já alcançados pelo Estado.

O planejamento e a adoção de estratégias na atuação e condução dos programas sanitários permitem, o controle de doenças de forma eficiente e com menor custo e perdas financeiras ao Estado, além de diminuir o risco de introdução de novas doenças. Desta forma estas ações são planejadas por profissionais extremamente capacitados e que se aperfeiçoaram ao longo de anos em suas carreiras. E muitos destes servidores disponibilizados apresentam mestrado e doutorado em instituições de renome como USP-SP, orientados por pesquisadores reconhecidos internacionalmente no combate à DOENÇAS E PANDEMIAS, e que desempenhavam funções estratégicas no INDEA-MT.

Preocupados com esta dita "reestruturação" em que se passa no INDEA-MT, a Associação dos Fiscais Agropecuários e Florestais do Estado de Mato Grosso (SINFA-MT) enviou um Ofício, sob Protocolo N.° 292.876/2020, onde solicita maiores esclarecimentos sobre estas remoções, e cópia dos processos administrativos que embasaram tal decisão, e ainda questiona a atual gestão do Instituto, inclusive se esta decisão não poderia refletir negativamente na eficiência da defesa sanitária animal, e na condução de ações estratégicas necessárias com Suspensão da Vacinação de Febre Aftosa realizada na região noroeste de MT em abril deste ano. Principalmente quando o estado caminha dentro de planejamento a curto e médio prazo para alcanças o status de LIVRE SEM VACINAÇÃO e obter acesso a todos os mercados internacionais.

Enquanto nos últimos anos MT tem batido recordes sucessivos na exportação de carne bovina, com mais de 1,4 bilhão de dólares exportados apenas em 2019, o governo segue caminho contrário, e enfraquece a defesa agropecuária do estado. Em 2020 extinguiu mais de 32 cargos de fiscais agropecuários, e agora, retira servidores de destaque, e em programas estratégicos.  Segue o alerta ao governo de MT e pecuaristas interessados no fortalecimento deste setor produtivo. Esperamos que seja intensificado o diálogo dentro do INDEA-MT, como forma de que decisões impensadas e não discutidas como esta, possam ser evitadas, ou, pelo menos, revertidas, de modo a não comprometer a Defesa Sanitária Animal do Estado de Mato Grosso, e consequentemente a pujança da agropecuária deste, grande responsável por parte do superávit do estado, e do país, enquanto outras unidades da federação enfrentam grande crise financeira.
 

Aruaque Lotufo Ferraz de Oliveira é médico veterinário, Mestre em  Clínica Veterinária de Grandes Animais pela Unesp de Botucatu, servidor do INDEA desde 2011 e presidente do SINFA-MT
 

 
Sitevip Internet