Olhar Direto

Quarta-feira, 30 de setembro de 2020

Opinião

Acolher para atender

Autor: Denia Alexandrina, Fernanda Fae Figueiredo e Estela Fae de Barros

12 Set 2020 - 08:00

O ano de 2020 começou dentro de sua relativa “normalidade”, em um contexto com contingências já conhecidas por todos nós...

Eis que veio a pandemia, e com uma força jamais vista anteriormente, puxou o nosso tapete.

Tristezas, dores, perdas, incertezas... Um dia fecha, no outro abre...
As pessoas, a cada segundo, foram sendo bombardeadas de informações e desinformações. O caos havia encontrado um lugar para “chamar de seu”, mas o que ocorreu foi que apesar disso tudo, a vida insistiu em continuar.

Porque ao mesmo tempo em que a doença se alastrava, provocando mortes e destruições, bebês nasciam, trazendo esperança, alegria e viço para um planeta tão entristecido, e as pessoas, que de certa forma, foram forçadamente se acostumando ao isolamento social, agora, não sabem ao certo o que fazer frente às portas que estão se abrindo:
- “Será que dou um passo à frente para ver o que tem atrás dela?”;
- “Será que fico por aqui mesmo, e tento enxergar pela fresta?”;
- “Ou será que o melhor a se fazer é dar um empurrão, e fechá-la de uma vez só?”.

É neste paradigma que se encontra o consumidor.
Com dúvidas! Mas com vontades, com receio do novo, mas cansado do velho, com medo da morte! Mas sedento por vida.

E quando ele consegue se abastecer de coragem suficiente, para sair às ruas em busca de algum produto ou serviço, que possa despertar nele aquela sensação tão prazerosa de satisfação pessoal, o cliente se depara com um ambiente inóspito, frio e sem acolhimento, isso fará com certeza, que ele acabe voltando para casa com a convicção, que não deveria ter saído de seu casulo protetor.

A máscara cobre o sorriso, mas a atitude pode fazê-lo despertar por detrás dela;
O álcool gel higieniza as mãos, que por enquanto, não podem ser cumprimentadas, mas a ação de conversar e escutar o seu cliente, ainda é permitida;

Distanciamento de contato não impede que a empatia se faça presente.
Nós da Denia Consultoria acreditamos, que este é o momento propício para refinar o processo de atendimento disponibilizado aos consumidores.

Porque o ato da compra vive seu ápice de exigência.
Se antes, as pessoas já possuíam critérios específicos que os impulsionavam ao consumo, agora, eles estão apurados em nível hard!

E a única forma de adentrar neste novo processo, será através do acolhimento.
Porém, só conseguimos oferecer aos outros aquilo que carregamos dentro de nós...
Assim, para que seja possível transmitir ao nosso público, segurança e alegria, precisamos primeiramente, que estes sentimentos estejam presentes em nós mesmos.

É necessário sentir antes, para depois fazer.
Máquinas executam programas, previamente controlados.

Pessoas são movidas por emoções, por isso, atenda aos outros da mesma maneira que gostaria de ser atendido;

Escute seu cliente, do mesmo modo que deseja ser ouvido;
E antes de olhar e apontar para fora, comece por dentro!

Denia Consultoria – A equipe da é formada por Denia Alexandrina, consultora de imagem e marketing, há 40 anos no mercado; Fernanda Fae Figueiredo, que é fashion marketing; e Estela Fae de Barros que é psicóloga e especializada em marketing. Email: deniaconsultoriadeimagem@hotmail.com / @deniaconsultoria
Sitevip Internet