Olhar Conceito

Sábado, 16 de janeiro de 2021

Notícias / Diversão e Lazer

As cinco bebidas regionais capazes de derrubar qualquer um

Da Redação - Bruna Gomes

04 Jul 2013 - 10:15

Várias regiões do planeta possuem não só atrativos naturais de encher os olhos, como também, uma cultura gastronômica conhecida por curiosos drinks poderosíssimos, ou melhor, com teor alcoólico bem elevado.

O site Mega Curioso divulgou uma lista das cinco bebidas que possuem características especiais.



Para começar, tem a Guinness Irlandesa, que vem direto do país dos duendes. A bebida foi criada em Dublin no século 18 e é tradição na Irlanda, mas atualmente já é comercializada em diversos países. Tradicionalmente essa cerveja preta é consumida em grande quantidade, motivo pelo qual ela costuma “tombar” seus apreciadores.



Em segundo lugar está a brasileira cachaça, ou “marvada”, como é popularmente conhecida. Pura ou como um dos ingredientes da caipirinha, a cachaça tem teor alcoólico de 40%, o que pode explicar aquela sua amnésia e ressaca do dia seguinte. Em alguns locais da Europa a bebida é comparada com a tequila.



Com teor alcoólico parecido com o da cachaça, mas feito de uvas, há bebida típica do Peru e do Chile, o Pisco. O destilado foi inventado pelos espanhóis, no século 16 e mesmo que típico destes dois países também é produzido em diversos locais da América do Sul, sendo cerca de 80 empresas diferentes.



Vinda lá da Grécia, o Ouzo era uma bebida tradicional dos monges por volta do século 14. Com um sutil gosto de anis, ela é frequentemente comparada ao absinto, no entanto, seu teor alcoólico nem se compara, ficando entre 40 e 50%. No começo, seus efeitos não são sentidos e mesmo que a quantidade de álcool seja menor que a do absinto, é bem possível que ela derrube rapidamente o apreciador.



A Raki é resultado de duas guerras mundiais e a falência do regime comunista, só por aí você já começa a entender a potência desta bebida. A bebida popular na Turquia foi criada  como uma alternativa de bebida alcoólica durante os períodos difíceis. Com cerca de 60% de álcool, o destilado é proveniente da fermentação de frutas e pode resultar numa noite em branco e uma pesada dor de cabeça.



Uma bebida que nem sequer entra no ranking, porque afinal seria covardia, é o famoso Absinto. Popularizado por Van Gogh, o licor tem quase 100% de álcool em sua composição e é conhecido como a “bebida dos duendes”, pelo efeito alucinógeno que resulta em algumas pessoas. Por seu gosto forte ela tem de ser ingerida gelada e com um pouco de açúcar, mas cuidado que o consumo em excesso pode trazer prejuízos ao cérebro.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet