Olhar Conceito

Sexta-feira, 23 de abril de 2021

Notícias / Arquitetura, décor e design

Cuiabá 294 anos

Obras arquitetônicas no centro preservam parte da história de Cuiabá através dos anos

Especial para o Olhar Conceito – Thalita Araújo

08 Abr 2013 - 08:00

Foto: Reprodução

Obras arquitetônicas no centro preservam parte da história de Cuiabá através dos anos
Paredes que sustentam muita história. Há muitas delas pela cidade, celebrando os 294 anos de Cuiabá. Um passeio atento e curioso pelo Centro Histórico da capital mato-grossense pode revelar boas surpresas em meio a obras antigas e que ajudam a reconstituir a vida dos cuiabanos até aqui.

Muitas vezes, em meio à correria cotidiana, nos distanciamos desse olhar mais atento, sobretudo ao lugar onde moramos. Por isso, o Olhar Conceito reúne aqui alguns dos monumentos históricos mais representativos da nossa querida Cuiabá. Confira:

Palácio da Instrução: do abrigo das armas ao imenso poder dos livros


Um local que antes abrigava uma unidade federal militar e suas armas, hoje dá lugar a outro tipo de arma, talvez a mais poderosa de todas elas: os livros. Muitas décadas se passaram para que fosse feita essa transição, mas em todas elas havia algo em comum, a imponência do prédio chamado Palácio da Instrução.

Localizado em frente à Praça da República, pequena porção da cidade onde primeiro se concentraram os grandes poderes – religioso, político e militar – o prédio de estilo Neoclássico chama a atenção de quem passa pelo Centro de Cuiabá.

No período imperial o espaço era ocupado pelo 21º Batalhão de Infantaria. Em meados de 1889, quando da Proclamação da República, deu lugar ao 8º Batalhão. Conta-se que no mesmo espaço havia duas pequenas casas e em uma delas teria nascido o Presidente da República Eurico Gaspar Dutra, em 1883. Ele foi o décimo sexto Presidente do Brasil, o único oriundo de Mato Grosso.

Em 15 de maio de 1911 foi lançada a pedra fundamental da construção do Palácio da Instrução. Ali tiveram funcionamento a 1ª Escola Normal e o Liceu Cuiabano.

Grande Hotel: imponente obra do Estado Novo de Vargas em Cuiabá



Atrás da Igreja Matriz, na esquina que liga a Rua Joaquim Murtinho à Avenida Getúlio Vargas, um belo prédio de varandas circundadas por arcos abriga hoje a Secretaria de Estado de Cultura. Em 1940, ali começava a ser erguido o Grande Hotel, uma das obras oficiais que vieram junto à política de modernização do Estado Novo do então presidente Getúlio Vargas.
Varandas, pátios e 38 quartos, todos desenhados por uma arquitetura de linhas retas, geométricas e elegantes, típicas do estilo Art Dèco, bastante utilizado nas obras do governo de Getúlio.
Durante seu período áureo, o Grande Hotel hospedou muitas personalidades da época, como Emilinha Borba (rainha do rádio), Ângela Maria, Procópio Ferreira, o próprio presidente Getúlio Vargas, dentre outros. Ali, os bailes de carnaval no salão de festas e pelas varandas eram muito concorridos pela sociedade cuiabana.

Duas décadas após sua construção, nos anos 1960, o Grande Hotel deixou de funcionar.

Casa Barão de Melgaço é o retrato típico da sociedade colonial cuiabana



Um casarão que aos padrões atuais nada tem de exuberante, a Casa Barão de Melgaço, localizada no Centro Histórico de Cuiabá, esquina da Rua de mesmo nome e da Voluntários da Pátria, é um retrato típico das moradias da alta sociedade da Cuiabá colonial.

Estima-se que a casa foi construída entre 1.775 e 1.777. A partir de 1.843 lá morou uma importante figura da história de Mato Grosso que daria nome tanto à casa quanto à rua, o Barão de Melgaço.
Marinheiro e intelectual francês de Saint Malô, Auguste Leverger, o Barão, chegou a ocupar a nobreza no período imperial e também a presidência da Província de Mato Grosso.

Casa foi lar de 14 dirigentes de MT e palco de grandes decisões políticas



A partir de 1.937, quando se instalava no Brasil o chamado Estado Novo de Getúlio Vargas, Mato Grosso tinha como interventor Júlio Strünbing Müller, em cujo governo foram realizadas as mais importantes obras arquitetônicas do período. Entre elas, a Residência dos Governadores, localizada na Rua Barão de Melgaço, atrás da Prefeitura Municipal.

Durante 45 anos, a residência foi o lar de 14 dirigentes do estado de Mato Grosso e de suas famílias. A casa foi palco de importantes encontros e grandiosas decisões políticas.

O projeto foi elaborado por Humberto Kaulino, seguindo o estilo moderno de arquitetura que ia surgindo no Rio de Janeiro na década de 30, a qual tinha inspiração californiana e pinceladas do antigo barroco.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet