Olhar Conceito

Terça-feira, 07 de dezembro de 2021

Notícias / Gastronomia

Empório da Dri

Com receita da sogra, moradora de Cuiabá vende bolo de queijo recheado com carne seca e azeite "gourmet"

Da Redação - José Lucas Salvani

05 Set 2021 - 11:52

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Com receita da sogra, moradora de Cuiabá vende bolo de queijo recheado com carne seca e azeite
Com receita da sogra, a moradora de Cuiabá Adriane Machado, 46 anos, passou a vender bolo de queijo recheado com carne seca, calabresa e goiabada e um azeite “gourmet” que era feito pelo falecido. O Empório da Dri começou por conta da venda de gado - sua principal fonte de renda - baixa e tem se tornado uma boa saída para a matriarca, mãe de dois filhos.

Leia também:
Antiga sede de fazenda dá espaço a restaurante rural com comida de tropeiros feita no fogão à lenha

Adriane trabalha com frigoríficos “desde mocinha”, como ela própria explica, com a compra de bois. O mercado tem sofrido quedas há alguns anos, mas a intensidade da seca e queimada fez com que as vendas caíssem ainda mais. Trabalhando com a comissão, Adriane passou a receber menos, então começou a buscar por alternativas para conseguir uma renda extra enquanto a situação não se normaliza.



“Trabalho com venda de gado desde os meus 15 anos, que trabalhava em um frigorífico e tive a oportunidade de aprender. É um excelente emprego porque a comissão é ótima. Você ganha super bem, se comprar bem gado. Só que não tem oferta quase”, conta em entrevista ao Olhar Conceito.

A sogra de Adriene foi quem a presenteou com uma receita de bolo de queijo que os netos sempre amaram. Adriane ainda não pensava em comercializar, inicialmente, mas sempre fazia em chás da tarde para amigos e familiares que a incentivavam a transformar em um negócio.



As primeiras vendas começaram no prédio onde mora. O zelador do prédio foi o primeiro a comprar e a venda aconteceu porque Adriana “mentiu”, dizendo que seus bolos de queijo estavam fazendo um grande sucesso. Atualmente, o zelador sabe que foi quem abriu as portas das vendas e os dois riem bastante da situação.

Depois das vendas nos prédios, aconteceram feirinhas na região e o negócio foi se expandindo. Ao perceber o crescimento, passou a anunciar no Instagram e não demorou muito para que ela começasse a conseguir uma renda boa para ajudar nas contas. Com a chegada da pandemia do novo coronavírus, o negócio acabou se tornando essencial visto que muitos pecuaristas não queriam vender gado.



Assim, ela resolveu investir mais. “Eu pensei: meu deus, o que vou fazer? Então bati duro. Mandava para blogueira divulgar e donos de salão, como o Guilherme Bravo e Espaço Nika - me ajudaram muito a divulgar meu trabalho”, conta em entrevista ao Olhar Conceito.

A ideia de agregar os azeites veio quando Adriane visitou o túmulo do marido, que era responsável pelo versão "gourmet" do óleo extraído da azeitona. Adriane lembra de estar lamentando que o dinheiro estava curto quando teve um “estalo” de trazer o azeite para o Empório, principalmente ao lembrar que o produto fazia muito sucesso entre os amigos e familiares que ganhavam de presente em datas comemorativas como o Natal.



O negócio começou cerca de três meses antes da chegada da pandemia. “Hoje estou pagando minhas contas com esse dinheiro. Não estou nadando em dinheiro, mas nunca mais desesperei para pagar as contas. Às vezes fico apertada em algum mês, mas consigo pagar. Se eu não tivesse me despertado quando veio a pandemia, tivesse ficado em casa, eu tinha passado falta de coisas”, conta. 

Antes dos bolos de queijo, Adriane não era a pessoa mais adepta da cozinha. Sempre com unhas feitas, não tinha sequer costume de cozinhar e comprava tudo pronto. A paixão pela cozinha veio somente com o seu negócio, que acredita estar dando certo por conta do amor “investido”.



“Eu não gostava de cozinha. Vivia no salão com unha feita. Não tinha costume de cozinhar. Comprava tudo pronto”, conta. “Não tinha paciência e nem domínio. [Mas] quando comecei a fazer, passei a gostar. Eu amo fazer, sabe? Tudo que você com amor e gosta de fazer, as coisas dão certo. Não adianta fazer uma coisa e não gostar, fazer com raiva ou apressado. Se você vai fazer, e gosta do que está fazendo, vai dar certo. A tendência de dar certo é grande”.

Além do bolo de queijo, ela também faz chipas - ambos vendidos congelados em sacos com 20 unidades. Já o bolo de queijo de Adriane também possui opções recheadas, como calabresa, presunto e queijo, carne seca e goiabada. A ideia de rechear o bolo de queijo veio das amigas do prédio onde mora.

Empório da Dri está no Instagram. Siga.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet