Olhar Jurídico

Quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020

Notícias / Tributário

Sefaz institui sindicância para apurar suspeita de fraude envolvendo empresa de ex-prefeito

Da Redação - Jardel P. Arruda

16 Mar 2015 - 18:34

Foto: Reprodução

Marino Frazn, sócio da Fiagril

Marino Frazn, sócio da Fiagril

A Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) instituiu uma sindicância para apurar indícios de fraude perpetrada pelo servidor Benedito Henrique de Carvalho Neto, envolvendo a empresa Fiagril LTDA, cujo um dos sócios é o ex-prefeito de Lucas do Rio Verde Marino Franz (PSDB). A criação da comissão de sindicância, formada por três servidores, assinada pelo corregedor fazendário Jorge Pinto de Souza foi publicada no Diário Oficial de sexta-feira (13), que circulou nesta segunda-feira (16). Conforme a publicação, Benedito retirou a empresa Fiagril LTDA do lançamento do Sistema de Conta Corrente Fiscal, concedendo incentivos fiscais indevidos à firma. O grupo terá 30 dias para encerrar o procedimento.

Leia mais:
Marino Franz consegue Habeas Corpus e deve ser libertado nesta quinta


Tanto a empresa quanto Marino Franz são investigados pela Polícia Federal na operação “Terra Prometida”, por um esquema de exploração de terras destinadas a reforma agrária que teria movimentado cerca de R$ 1 bilhão. No total, 52 ordens de prisão preventiva foram expedidas durante a operação Terra Prometida, desencadeada pela Polícia Federal em novembro de 2014. Preso durante a operação, Marino Franz ficou conseguiu habeas corpus sete dias depois.

Nas eleições de 2014, a trading Fiagril LTDA, uma das maiores produtoras de grãos do país, fez doações para políticos como a presidente Dilma Rousseff (PT), senadora Kátia Abreu (PMDB-PA) e o governador Pedro Taques (PDT). A empresa possui uma sede em Itanhangá em uma área de 7,5 hectares destinados a reforma agrária.

O Projeto Itanhangá/Tapurah, alvo das fraudes, é o segundo maior da América Latina e conta com 1.149 lotes, com metragem de 100 hectares cada um (o equivalente a 100 campos de futebol) em uma região valorizada e muito produtiva. No total, o projeto possui 115 mil hectares. Estão nas mãos dos fazendeiros do agronegócio cerca de mil lotes.

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • João carlos
    17 Mar 2015 às 16:08

    Não entendi nada, o que comentei está no mesmo D.O. Que vcs tiraram esta matéria.

  • joselito
    17 Mar 2015 às 16:01

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • João carlos
    17 Mar 2015 às 14:52

    Cadê os comentários que enviei? O bicho comeu?

  • João carlos
    17 Mar 2015 às 09:55

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

Sitevip Internet