Olhar Jurídico

Domingo, 23 de fevereiro de 2020

Notícias / Política de Classe

Moreno denuncia relações "perigosas e milionárias" entre OAB-MT e réus da Ararath

Da Redação - Paulo Victor Fanaia

25 Nov 2015 - 14:40

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Moreno denuncia relações
O candidato à presidência da Ordem dos Advogados de Mato Grosso (OAB/MT), José Moreno (chapa Atitude na Ordem) abriu suspeitas sobre um possível “atrelamento político-partidário” com “ligações perigosas e milionárias” envolvendo atuais dirigentes da OAB e réus da Operação Ararath. A hipótese foi levantada durante o debate entre os candidatos, realizado na TV Band MT na noite desta terça-feira (24).

Leia mais:
Coordenador da campanha de Moreno afirma que há 'tentáculos' da Ararath dentro da OAB-MT

De acordo com a acusação, “a atual gestão se calou frente aos inúmeros eventos de corrupção em Mato Grosso. A OAB não exerceu o seu papel institucional e a atual gestão fez com que ela ficasse cega, surda e muda. Isso se deu por interesses particulares, a exemplo de contratos milionários firmados entre parte de seus dirigentes com os principais réus da Ararath”.

O candidato cita nomes. “As vinculações político-partidárias, a exemplo da ligação umbilical da atual gestão com o ex-secretário Faiad, do staff do ex-governador Silval, atualmente preso, também contribuíram para que a gestão atual da OAB fosse omissa”.

Moreno conclui a fala conclamando eleitores. “Não permitiremos que os cofres públicos de Mato Grosso sejam arrombados na nossa frente e a Ordem fique calada enquanto isso acontece. Isso é inadmissível”.

A eleição para presidência da OAB será realizada nesta sexta-feira (27 e evento terá cobertura completa do Olhar Jurídico.

O outro lado:


O atual Presidente da Ordem, Maurício Aude, reitera a análise feita a respeito das declarações do coordenador de campanha da chapa de Moreno, Paulo Lemos, nesta terça-feira (24) e acrescenta. “As declarações do candidato são um desrespeito à inteligência do advogado e à história dessa Ordem”.

O Presidente analisa. “Afirmar isso é o mesmo que dizer que nenhum advogado de Minas Gerais pode advogar para a Samarco. Ou que nenhum advogado brasileiro pode advogar para empresas denunciadas por crimes contra o consumidor".

Maurício Aude considera incoerente a posição do candidato. "Existem membros da chapa de Moreno advogando para várias pessoas denunciadas em diversas investigações, inclusive a Ararath", argumenta.

Por fim, reitera que a OAB sempre repudiou qualquer tipo de esquema criminoso. “O fato de haver advogados atuando no caso Ararath não impossibilitou que a OAB-MT se manifestasse sobre o assunto de forma independente”.

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Jackson Barboza
    25 Nov 2015 às 22:45

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Chico
    25 Nov 2015 às 17:03

    Todo advogado é mala.. ponto final!

  • Helio Arruda Silva
    25 Nov 2015 às 15:57

    O Presidente da OAB-MT rebate com um discurso óbvio mas inaceitável ao caso. A acusação é de que a OAB-MT silenciou-se quando deveria agir. Ele, o presidente, diz que agiu, mas não mostra nenhum documento da tal "ação". quero vê o papé, como diz o bom cuiabano...

Sitevip Internet