Olhar Jurídico

Quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020

Notícias / Política de Classe

Adversários são “regidos por interesses pessoais”, denuncia coordenador de Moreno

Da Redação - Paulo Victor Fanaia

26 Nov 2015 - 16:55

Foto: Divulgação

Adversários são “regidos por interesses pessoais”, denuncia coordenador de Moreno
Faltando um dia para votação,  o membro da coordenação da chapa de José Moreno, “Atitude na Ordem”, e candidato a uma da vaga no Conselheiro Federal, advogado Armando Candia, critica as candidaturas de Leonardo Campos,  Cláudia Aquino de Fábio Capilé, e denuncia que eles seriam situacionistas movidos por "interesses pessoais".

Leia mais:
Na véspera da votação, pesquisa indica vitória de Leonardo Campos

“Impressionante como nesta campanha os advogados estão sendo subestimados por um grupo que está no poder há mais de 20 anos”, dispara o advogado Armando Candia. Ele explica. “Já foi provado que esse grupo é regido por interesses pessoais, tanto que se dividiu em três candidaturas, Léo Capataz, Cláudia e Capilé, que vieram do mesmo grupo, e são candidaturas situacionistas”. E resume. “Eles realmente são farinha do mesmo saco”.

O candidato ao Conselho Federal desabafa. “Eles subestimam a inteligência das advogadas e advogados de Mato Grosso com essas falácias”.

Segundo Candia, os advogados são levados a crer que as obras executadas no interior foram frutos do trabalho dos citados candidatos. “Porém, as reformas e construções da atual gestão foram feitas com verbas federais do FIDA - Fundo de Integração e Desenvolvimento Assistencial dos Advogados, do Conselho Federal”, rebate.

Conclui. “Não podem subestimar, não se pode tratar colegas de profissão como meros expectadores e subestimá-los. Os advogados sabem muito bem que o grupo que está aí está subdividido em três, na tentativa de se perpetuarem no poder”. E resume. “Na OAB não cabe interesses não republicanos”.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet