Olhar Jurídico

Domingo, 13 de outubro de 2019

Notícias / Política de Classe

José Moreno lembra que candidatura de Campos está sub judice e comenta estrutura do adversário

Da Redação - Lucas Bólico

27 Nov 2015 - 18:40

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

José Moreno lembra que candidatura de Campos está sub judice e comenta estrutura do adversário
O advogado José Moreno, candidato derrotado na eleição da presidência da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso, comentou a vitória do adversário Leonardo Campos, que se sagrou vencedor da disputa nesta sexta-feira (27). Apesar de admitir a derrota, o advogado lembrou que o ganhador nas urnas está com a candidatura sub judice e reclamou da discrepância nas estruturas dos candidatos.

Leia também:
Capilé anuncia que irá entrar com recurso no TRF pela cassação de Campos

“Ele teve a maioria nas urnas, isso pra mim é o que realmente importa”, lamentou Moreno. “Mas não podemos deixar de observar que é um candidato sub judice. Vamos deixar os próximos passos para a comissão eleitoral. Fiquei muito feliz com a campanha, fui muito bem recebido em todos os lugares, mas é muito difícil lutar contra tanta estrutura. Olha ai fora a estrutura deles, é difícil lutar contra alguém que esta no poder, foi uma campanha difícil, só tivemos 30 dias para visitar 29 subseções, além de Cuiabá e Várzea Grande”, argumentou.

Antes mesmo do final da totalização dos votos, José Moreno, que ficou em segundo lugar, parabenizou Leonardo Campos pela vitória. Fábio Capilé foi o terceiro colocado, seguido de Claudia Aquino e Pio da Silva. Na sede da OAB em Cuiabá, local em que as urnas foram apuradas, a festa já é dos apoiadores de Leonardo Campos, que cantam músicas da vitória.

Sob judice

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil manteve a participação de Leonardo Campos na disputa pela presidência da Ordem após o advogado ter sido cassado pela Comissão Eleitoral por suposto abuso de poder econômico.

O despacho, estabelecido no início da tarde desta sexta-feira (27), levou em consideração a determinação da Justiça Federal em Mato Grosso expedida pelo magistrado Paulo Sodré, que, liminarmente, derrubou a anulação de candidatura.

Mesmo autorizando a participação, o relator no caso, Carlos Frederico Nóbrega Farias, escolheu por deliberar sobre o pedido de Campos - combatendo a cassação - em momento posterior. Componentes da Chapa liderada pelo advogado esclareceram que recursos contra a decisão da Comissão Eleitoral foram protocolizados no Judiciário Federal e no Conselho do órgão.

Na quinta-feira, Leonardo Campos e o conselheiro de sua chapa, Flaviano Kleber Taques Figueiredo, foram acusados de fazer doações eleitoreiras para subseções da OAB-MT, dentro de período proibido pela legislação eleitoral — ou seja, a menos de 90 dias do pleito, inclusive, quando o candidato já estava licenciado da presidência da CAA-MT, o que fere o Provimento 146/2011 e demais normas que regulamentam a matéria.

Nas primeiras horas do dia, quando Campos recebeu a notícia de que sua candidatura estava “legalizada” pela Justiça Federal, diversos questionamentos foram expostos. “Quero aqui aproveitar e fazer uma denúncia grave que as eleições da Ordem não podem coadunar. Nós temos um membro que é candidato ao Conselho Federal nas eleições deste ano aqui na Coissão eleitoral que é membro da Comissão Nacional Eleitoral. Portanto, ele não poderia de maneira alguma participar. Ou ele julga ou é candidato”.

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Lucas Pedro
    28 Nov 2015 às 14:52

    Esperamos que , independente de quem for o vencedor oficial, liberte a sociedade dos maus profissionais, que hoje respondem a processos internos na OAB por terem ludibriado seus clientes ou até mesmo roubado deles seus direitos. Esperamos que nenhum dos concorrentes tenham aceitado apoio desses maus profissionais em troca de relaxamento na hora dos julgamentos internos.

  • Andre
    28 Nov 2015 às 08:10

    A vitória do Leonardo Campos não está amparada tão somente na estrutura, mas sim no fato dele ser o candidato mais preparado, ter trabalho prestado à ordem dos advogados e principalmente por ter olhado para a advocacia do interior. Aceitar a derrota das urnas e tirar o time de campo é a melhor saída , para que os candidatos derrotados não saiam ainda menores do que entraram na campanha. Admitir a derrota, demonstrará a grandeza de quem as tem.

  • Zika
    27 Nov 2015 às 20:56

    Segunda derrota e moreno ainda nao aprende q ele nao e um candidato apto para essa disputa.. Chega moreno, para q ta feio.. Na proxima vc ja vai poder pedir musica no fantastico!!#

Sitevip Internet