Olhar Jurídico

Quarta-feira, 16 de outubro de 2019

Notícias / Criminal

Defesa de ex-chefe de gabinete de Riva entra com pedido por liberdade no Tribunal de Justiça

Da Redação - Lázaro Thor Borges

05 Abr 2016 - 14:20

Foto: Rogério Florentino Pereira/OD

José Riva e Geraldo Lauro durante audiência

José Riva e Geraldo Lauro durante audiência

A defesa de Geraldo Lauro, o ex-chefe de gabinete e braço direito do ex-deputado José Riva, entrou com pedido de liberdade em habeas corpus na Terceira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT).

Leia mais:
Riva e mais 23 são denunciados por peculato, falsidade ideológica e coação; pena pode atingir 45 anos

No procedimento jurídico, que foi protocolizado nesta última segunda-feira (04), a defesa de Geraldo alega “constrangimento ilegal” pela prisão preventiva e pede que o réu responda o processo em liberdade. O relator do HC é o desembargador Juvenal Pereira da Silva.

Geraldo foi preso pela Operação Célula Mãe no dia 13 de outubro de 2015. Ele é acusado de gerenciar um esquema que desviava dinheiro do Fundo de Suprimento da Assembleia Legislativa do Estado para o pagamento de despesas pessoais de Riva e a distribuição de um suposto “mensalinho” para aliados políticos do ex-deputado.

Operação Célula Mãe

Após desencadeada a primeira fase da “Operação Metástase” que prendeu mais de 22 pessoas, 2 empresários e 20 servidores da AL, documentos e depoimentos levaram o Gaeco a desencadear uma nova operação, denominada “Célula Mãe”.

Desta vez, a juíza da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, Selma Rosane Santos Arruda, decretou a prisão do ex-presidente da Assembleia Legislativa juntamente, junto com outros servidores da ALMT, que eram ligados à gestão: Geraldo Lauro, Maria Helena Ribeiro Caramelo.

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • joaocanamansa
    05 Abr 2016 às 16:18

    Soltar este povo quando eles devolver todo o dinheiro que foi desviado pro bolso deles e os que deram de presente para o seus puxa sacos.

  • maria celia
    05 Abr 2016 às 15:05

    esse povo fez o que bem quis na assembleia, os mais prejudicados foram os concursados de 1995 que não tinham padrinhos. Ele, Riva fez uma verdadeira injustiça na casa do povo.

Sitevip Internet