Olhar Jurídico

Segunda-feira, 09 de dezembro de 2019

Notícias / Política de Classe

Ex-senador tem direitos políticos suspenso por 3 anos por destinar R$ 25 mil da verba indenizatória a rádios de sua propriedade

Da Redação - Lázaro Thor Borges

20 Jul 2016 - 16:15

Foto: Reprodução

Ex-senador Osvaldo Sobrinho

Ex-senador Osvaldo Sobrinho

O juiz federal Ciro José de Andrade Arapiraca suspendeu os direitos políticos do ex-senador Osvaldo Sobrinho (PTB) por três anos por ter aplicado R$ 25 mil de sua verba indenizatória em três rádios de sua propriedade. A decisão é do dia 1 de abril deste ano.

Leia mais:
Justiça adia pela segunda vez julgamento de HC de ex-funcionário de Silval e suposto "braço armado"


De acordo com o Ministério Público Federal, autor da ação, o ex-senador desviou cerca de 80% da verba indenizatória a que tinha direito, no ano de 2009, para as empresas Alvorada FM e Publicidade (R$ 13 mil), Rede Meridional de Radiodifusão e às Rádios Meridional AM e FM (R$ 12 mil).

Osvaldo Roberto Sobrinho, então secretário de governo da Prefeitura Municipal de Cuiabá, foi conduzido ao cargo de senador depois do titular do posto, Jayme Campos, ter se licenciado para promover candidatura ao governo do Estado.

Conforme o MPF, não faria sentido o ex-senador tem direcionado o dinheiro para as rádios porque não havia nenhuma atividade a ser divulgada nos veículos de comunicação. O Ministério Público também explicou que a verba indenizatória deve ser destinada apenas à custos diretamente relacionados a atividade parlamentar.

Na decisão, o magistrado derrubou a tese da defesa de que a ação se fazia desnecessária uma vez que os valores foram devolvidos pelo ex-senador. De acordo com o juiz, a ação de improbidade não se reduz a compensação do erário, ela visa também a punição do agente público.

O juiz Ciro de Arapiraca apontou a coincidência dos endereços da empresas para contrapor a tese da defesa de que as rádios não pertencem ao ex-senador. Na sentença, o magistrado alega que todos os veículos estão ligados a Organização Osvaldo Sobrinho. 

Leia trecho final da sentença:

Diante do exposto, JULGO PARCIALMENTE PROCEDENTE O PEDIDO INICIAL, com resolução de mérito, nos termos do art. 487, I, do Novo CPC, para:

A - CONDENAR O REQUERIDO na suspensão dos direitos políticos por três anos, pagamento de multa civil pelo valor equivalente a 02 (dois) subsídios recebidos no final do ano de 2009, devidamente atualizados, nos termos do Manual de Cálculos da Justiça Federal e proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de três anos.

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Carlao
    06 Ago 2016 às 09:00

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • aprendiz
    21 Jul 2016 às 09:48

    É GRÃO MESTRE DA MAÇONARIA........DO GRANDE ORIENTE DO ESTADO DE MATO GROSSO......DAQUELA MESMA MAÇONARIA QUE TEVE DESEMBARGADORES E JUÍZES APOSENTADOS POR CAUSA DE ESQUEMA

  • Gabriel Avila
    20 Jul 2016 às 17:50

    Tem como caçar para a vida toda??

  • Tete Epinha
    20 Jul 2016 às 17:46

    Vixe esse aí é das antigas hein!

Sitevip Internet