Olhar Jurídico

Sexta-feira, 06 de dezembro de 2019

Notícias / Política de Classe

Justiça de Mato Grosso define equipe de juízes auxiliares para gestão 2017-2018

Da Redação - Paulo Victor Fanaia Teixeira

22 Dez 2016 - 10:10

Foto: Rogério Florentino Pereira/OD

Palácio da Justiça

Palácio da Justiça

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) já definiu os magistrados que assumirão as funções de juízes auxiliares no biênio 2017-2018. Durante a gestão do desembargador Rui Ramos (presidente), da desembargadora Marilsen Andrade Addario (vice-presidente) e da desembargadora Maria Aparecida Ribeiro (corregedora-geral da Justiça), foram definidos três magistrados para auxiliar na Presidência, um para a Vice-Presidência e três para a Corregedoria-Geral.

Leia mais:
Considerando PCE "à beira do colapso", juíza solta 14 supostos membros do Comando Vermelho de MT

O juiz Túlio Dualibi Alves Souza, que atendia pela Segunda Vara Especializada da Infância e Juventude, foi escolhido para atuar como juiz auxiliar da Presidência. Na nova gestão, o magistrado João Thiago de França Guerra, que atendia a Presidência, continua na atribuição de juiz auxiliar. Também permanece na mesma função o juiz Onivaldo Budny, que continuará à frente da Central de Precatórios, neste biênio.

Para auxiliar as demandas da Vice-Presidência foi escolhida a juíza Vandymara Galvão Ramos Paiva Zanolo, que atuava na Segunda Instância. Com a nova gestão, ela ficará responsável em auxiliar a desembargadora Marilsen a julgar a admissibilidade dos recursos que podem subir aos tribunais superiores.

Já a Corregedora-geral receberá o magistrado Aristeu Dias Batista Vilella, que auxiliava Presidência, a juíza Ana Cristina Silva Mendes, da Primeira Vara Especializada de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Cuiabá, e a juíza Eulice Jaqueline da Costa Silva Cherulli, responsável pela Terceira Vara da Família e Sucessões da Comarca de Várzea Grande.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet