Olhar Jurídico

Terça-feira, 15 de outubro de 2019

Notícias / Política de Classe

MPE entrega lista tríplice para governador; Taques terá duas semanas para decidir

Da Redação - Paulo Victor Fanaia Teixeira

03 Jan 2016 - 15:34

Foto: Rogério Florentino Pereira/OD

Ministério Público Estadual

Ministério Público Estadual

O procurador-geral de Justiça, Paulo Roberto Prado, já entregou ao secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, a lista tríplice para a escolha do novo procurador-geral de Justiça do Estado de Mato Grosso. O ato ocorreu às 16h desta segunda-feira (02) no Palácio Paiaguás.

Leia mais:
Procon-MT critica cobrança de preços diferenciados para pagamentos em cartão e dinheiro; "retrocesso"

O primeiro lugar na lista tríplice foi conquistado pelo promotor de Justiça Mauro Curvo, que obteve 140 votos. O segundo colocado, promotor de Justiça José Antônio Borges Pereira, recebeu 115 votos e a terceira colocada, procuradora de Justiça Eliana Cícero Maranhão, obteve 97 votos.

A escolha do novo chefe do Ministério Público Estadual (MPE) é do Governador, Pedro Taques, que tem até 15 dias para efetivar a nomeação, conforme determina a Constituição. Em Mato Grosso, tradicionalmente, o Chefe do Poder Executivo tem escolhido o primeiro colocado na lista tríplice.

“Estamos confiantes que o governador Pedro Taques respeitará a vontade dos procuradores e promotores de Justiça. Defendemos que o primeiro colocado na lista tríplice possa comandar a instituição no próximo biênio”, destacou o procurador-geral, Paulo Prado.

A eleição para a definição da lista tríplice ocorreu no dia 14 de dezembro, no auditório da Procuradoria Geral de Justiça. A comissão eleitoral foi presidida pelo procurador de Justiça, Luiz Alberto Esteves Scaloppe, com a participação da promotora de Justiça Sasenazy Soares Daufenbach (secretária) e do promotor de Justiça Gustavo Dantas Ferraz.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet